IMUNIZAÇÃO
Vírus sincicial respiratório já circula em Roraima
Por Erik Mota
Em 11/01/2018 às 01:49
Pais de bebês prematuros, nascidos com menos de 35 semanas, portadores de cardiopatia congênita e crianças de até dois anos devem estar atentos e procurar imunizar os pequenos (Foto: Nilzete Franco)

Na Região Norte, o Vírus Sincicial Respiratório (VSR) circula especialmente entre os meses de janeiro a maio. Com a chegada desse período, os pais de bebês prematuros, nascidos com menos de 35 semanas, portadores de cardiopatia congênita e crianças de até dois anos devem estar atentos e procurar imunizar os pequenos. 

Em Boa Vista, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o Vírus Sincicial Respiratório não foi identificado em nenhuma amostra nos anos de 2016 e 2017. Por outro lado, a procura dos pais pela imunoglobulina policlonal e monoclonal – Palivizumabe (um mecanismo de imunização passiva) no Centro de Referência Imunológica Especializada (Crie) é baixa. O medicamento é composto por anticorpos artificiais, que protegem somente quando a criança recebe a dose.

Nos dois últimos anos, apenas 109 crianças receberam a imunização. Para diminuir ainda mais os riscos e continuar com os dados positivos, a coordenadora do Crie, Mirian Nunes, faz um alerta e pede aos pais que procurem o centro, que é o único em todo o Estado que oferece, de forma gratuita, a dose do medicamento. “É um vírus muito agressivo que pode ocasionar doenças graves no sistema respiratório, podendo levar até o óbito”, ressaltou.

“Nós pedimos que os especialistas encaminhem as crianças ao Centro para receberem a imunização, pois muitos pais não sabem que nós disponibilizamos gratuitamente a dose do medicamento”, reforçou.

A imunização é importante, pois o VSR é causador de infecções nas vias respiratórias inferiores e afeta os bronquíolos, alvéolos e pulmões de bebês prematuros, nascidos com ou abaixo de 35 semanas de gestação. Além disso, o vírus é a principal causa de infecções respiratórias graves e hospitalizações com frequência em crianças acima de dois anos e adultos saudáveis.

Em adultos, os sintomas são semelhantes aos do resfriado, como secreção nasal, espirros, tosse seca, febre baixa, dor de garganta e dor de cabeça. No entanto, pode ser fatal em bebês prematuros ou com fatores de risco.

A progressão da doença pode ocasionar febre alta, muita tosse, dificuldade para respirar, batimentos acelerados das asas do nariz provocado por obstrução das vias aéreas, deixa os lábios e unhas arroxeados, chiado no peito, retração e afundamento dos espaços entre as costelas durante a inspiração, falta de apetite, letargia.

SERVIÇO – Em Boa Vista, o Centro de Referência Imunológica Especializada (Crie) fica localizado no Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth, na rua Presidente Costa e Silva, bairro São Pedro. (E.M)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!