TERCEIRIZADOS
Sem salários, funcionários da limpeza do HGR fazem paralisação
Pacientes correm risco de contaminações
Por Michel Sales
Em 10/08/2017 às 10:00

Servidores do setor de limpeza do Hospital Geral de Roraima (HGR) cruzaram os braços na manhã desta quinta-feira, 10. A categoria reivindica o pagamento de salários atrasados, dentre outras melhorias.

Os funcionários informaram que a paralisação ocorre em cem por cento e esperam que as autoridades competentes dêem atenção para o descaso com os serviços de Saúde em Roraima.

Com a paralisação, a limpeza do HGR foi seriamente afetada. Os registros feitos pelos próprios servidores mostram acúmulo de lixo e sujeira nos corredores das unidades, em quartos e banheiros de pacientes, inclusive em setores que necessitam da higienização constante, como o do Trauma e o da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

INDIGNAÇÃO – Uma das servidoras terceirizadas que atua na limpeza do hospital, contou que está morando de favor por não ter como pagar aluguel. "Eu não aguento mais essa situação. Tenho três filhos para sustentar. É inadmissível trabalhar todo dia e não receber", afirmou.

Os funcionários também disseram que são vítimas de ameaças por parte da empresa. "Eles nos falam que não podemos reclamar nem paralisar os serviços, porque podemos perder o emprego ou que podemos ser processados por não trabalhar", disse um deles.

Afirmaram que tentam entrar em contato com a empresa responsável e recebem a resposta de que os salários estão atrasados por conta da falta de repasse pelo Governo do Estado. Porém, quando os funcionários tentam questionar a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) são informados que o problema seria da empresa.

OUTRO LADO - A reportagem ouviu a Secretaria de Comunicação do Governo do Estado, que disse em nota:

“A Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) esclarece que diante de eventuais descontinuidades na execução do serviço de limpeza nos hospitais, são priorizados os setores críticos como o centro cirúrgico, trauma e Pronto Atendimento. O pagamento dos funcionários deve ser garantido pela empresa contratada mesmo que haja atraso nos repasses, por isso, a gestão está adotando as providências necessárias para restabelecer o serviço, incluindo os trâmites para regularização dos repasses”.

Marco Aurelio Pinheiro Sousa disse: Em 10/08/2017 às 10:58:33

"Essa novela é desde o tempo do Governo Anchieta e o MP nunca fez nada, muito menos uma singela recomendação!"