CARNAVAL
Procon Assembleia orienta fornecedores e consumidores sobre troca de produtos
A semana que antecede o carnaval aliada ao retorno das aulas deixam as ruas e avenidas comerciais da cidade movimentadas
Por Folha Web
Em 06/02/2018 às 17:00
A troca de mercadoria é um dos principais problemas enfrentados pelos lojistas e que geram atrito nas relações consumeristas (Foto: Divulgação)

A troca de mercadoria é um dos principais problemas enfrentados pelos lojistas e que geram atrito nas relações consumeristas. Aproveitando esse período carnavalesco, uma equipe do Procon Assembleia foi às ruas do centro comercial de Boa Vista, nesta terça-feira, 5, levar orientações básicas sobre a legislação que trata dos direitos e deveres tanto para os clientes quanto para os fornecedores.

A semana que antecede o carnaval aliada ao retorno das aulas deixam as ruas e avenidas comerciais da cidade movimentadas. O ritmo frenético dos foliões nos comércios em busca de adereços e fantasias para compor o look para a folia momesca acabam levando a alguns erros na hora das compras. O Procon orienta os clientes que se isso vier acontecer, é preciso, antes te tudo, ter calma na hora de solicitar a troca, até porque o Código de Defesa do Consumidor (CDC) só permiti a troca apenas nas compras virtuais.

Com a finalidade de ajudar os fornecedores a resolverem a situação quando se verem diante do impasse, o Procon além de orientar o fornecedor, distribuiu o manual do CDC aos lojistas e adesivou o número do Procon Assembleia, para que em caso de dúvida entrem em contato. A equipe ainda colocou o órgão de defesa do consumidor a serviço dos fornecedores, para, caso tenham interesse, agendem palestras para dirimir as dúvidas dos vendedores.

“Nossa ação tem o intuito de levar informações ao fornecedor por conta desse período de carnaval, para esclarecê-los com relação à troca de produtos. O consumidor tem que ter atenção quanto ao tamanho, cores e as marcas das fantasias. É importante observar se tem o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) para que não venha a sofrer com danos à saúde. Esse cuidado também ajudará o cliente na hora de fazer uma reclamação junto ao Procon, pois informações precisas relacionadas do fabricante e forncedor, fica difícil resolver o impasse, ficando, no final, o prejuízo para o consumidor”, explicou Alcirene Oliveira, assessora do Procon Assembleia.

A gerente de uma das lojas que vendem adereços de carnaval, Mirian Reis, 32 anos, disse acreditar que a maioria dos consumidores agem assim por desconhecimento. “A troca é sempre um problema porque nem todo cliente chega com um bom humor para conversar e entrar em um acordo, geralmente chegam alterados, falando alto, brigando, querendo a qualquer custo fazer a troca, sendo que antes substituir o produto temos que analisar o produto para saber o que aconteceu. Alguns consumidores são bastantes abusivos, creio que isso ocorre por não conhecerem a lei.”, disse a gerente.

Há duas décadas como gerente de uma loja, Maciel Lima, 41 anos, ressaltou que o papel do Procon Assembleia, em orientar fornecedores e consumidores é fundamental nessa relação de consumo. “É muito importante essa abordagem do Procon quanto ao papel dos direitos e deveres dos consumidores e fornecedores, pois muitas vezes o cliente só que ver o lado dele, esquecendo que também tem deveres”, disse.

Apesar da legislação não obrigar a trocar mercadorias compradas na loja física, Lima disse a loja tem uma política de troca, mas que tem alguns critérios. “No caso das fantasias, normalmente trocamos por um outro tamanho ou cor. Não fazemos a troca por produto diferente do que fora comprado

A proprietária de uma loja de festa, Nadja Alves Beserra dos Santos, considerou a ação do Procon, de ir às ruas orientar fornecedores e clientes, fundamental para facilitar as relações. “Essa ação é de grande importância porque nós, enquanto empresas, e também para os consumidores, pois todos nós devemos ter conhecimento para podermos saber qual é o dever da empresa e o direito do consumidor. Tendo conhecimento e com a parceria cliente empresa cumpriremos tudo o que for acordado. O esclarecimento é a melhor forma para chegarmos a uma solução. Os clientes têm que entender, após comprar o produto, que a troca de uma mercadoria em condições de uso é uma cortesia da empresa”, explicou.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!