PRAÇAS PÚBLICAS
Presença de guardas municipais não diminui insegurança de moradores
Para eles, é necessário um reforço em relação ao número de agentes e o horário de trabalho
Por Ana Gabriela Gomes
Em 08/02/2018 às 01:22
Na praça do bairro Centenário, a guarita da Guarda Municipal está vazia desde a inauguração, no início do ano passado (Foto: Hione Nunes)

A construção de guaritas da Guarda Civil Municipal (GCM) em algumas praças da Capital não vem transmitindo total segurança. A equipe de reportagem da Folha conversou com moradores que frequentam os espaços públicos e, conforme a maioria dos entrevistados, a presença da Guarda Civil Municipal nos postos de serviço não é suficiente para garantir a segurança. Para eles, é necessário um reforço em relação ao número de agentes e o horário de trabalho.

Na Praça Germano Augusto Sampaio, situada no bairro Pintolândia, a equipe constatou a presença de guardas. Contudo, a insegurança ainda atinge moradores em razão dos usuários de drogas. É o caso da dona de casa Maria Antônia Sousa, residente há oito anos no bairro. “Eles não ligam pra polícia, então bate a insegurança do que eles podem fazer. Quando uma viatura faz ronda, já aconteceu coisa demais pelas costas. A praça é grande pra ter pouco guarda", relatou.

No bairro Tancredo Neves, a situação se repete na Praça Mané Garrincha. Mesmo com a presença de guardas municipais, a equipe de reportagem flagrou um grupo de jovens usando drogas em plena luz do dia. Ao verem a equipe, no entanto, os meninos correram.

A comerciante Cida Maciel confirmou a atividade ilícita e explicou que durante o dia os guardas ainda realizam apreensões, mas que a partir de meia-noite ela prefere não sair de casa. “Não vemos mais a Guarda Civil nesse horário, então tá impossível passar por aqui. É assalto à mão armada mesmo, principalmente de venezuelanos”, frisou a comerciante, que mora há cinco anos no bairro. O aposentado Elias Antônio Paula, residente no bairro Caimbé, contou que evita ficar muito tempo na praça por conta dos usuários de drogas, mesmo que os guardas estejam no local.

Nas praças dos bairros Centenário e Paraviana, a situação não é diferente. Na primeira, a guarita não é ocupada por guardas municipais. Na segunda, o boxe está completamente destruído pela ação de vândalos.

Foi possível verificar que a realidade não é a mesma em todos os bairros. No São Pedro, a exemplo, a Praça da Bandeira é bem vista pelo aposentado Francisco Andrade. Há mais de 10 anos na localidade, ele informou que não soube de mais problemas desde a restauração da praça. “Antigamente eu não deixava meus netos andarem por aqui, agora até eu venho com eles”, contou.

Na Praça das Águas, a presença da Guarda Municipal tem contribuído para afastar meliantes, principalmente junto aos comerciantes da região. “Nunca mais ouvi falar de algum assalto ou roubo por aqui. Os guardas sempre estão no posto, o que facilita a comunicação caso seja necessário, mas graças a Deus não tem acontecido nada”, falou. (A.G.G)

Moradores cobram instalação e presença da Guarda Civil Municipal

Durante o trajeto rumo às praças, a equipe de reportagem se deparou com locais que não possuem guaritas da Guarda Civil Municipal (GCM), como é o caso da praça do Cidade Satélite. Para a ajudante de cozinha, Maria do Socorro Araújo, a falta dos guardas é o caso principal para a insegurança. Empregada em um restaurante próximo à praça, ela informou que já flagrou vários assaltos à luz do dia.

Residente há quase 10 anos no bairro, ela contou que a praça é frequentada diariamente. “Tem aula de capoeira, academia aberta e vários lanches. Ela é muito utilizada pela população para não ter essa segurança que é boa tanto para os moradores, quanto para o próprio espaço”, disse.

O eletricista Diego Brito, que mora ao lado da praça do bairro Centenário há cerca de seis meses, contou que nunca viu o espaço funcionando. “Já cheguei a ver algumas viaturas passando e parando algumas pessoas, mas é coisa rápida, logo eles vão embora”, relatou. Mesmo sem ter conhecimento de crimes no local, ele pontuou que não deixa de se sentir inseguro ao chegar em casa. (A.G.G)

Prefeitura diz que praças recebem rondas todos os dias

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Trânsito (Smtran) informou que a Guarda Civil Municipal (GCM) faz rondas diariamente em todas as praças da Capital. Além disso, apontou que algumas praças possuem guaritas sem guardas permanentes, apenas por período, uma vez que realizam rondas diárias com viaturas e motos, e que o mesmo ocorre nas praças que ainda não possuem guarita. “A Guarda já faz um trabalho de segurança dentro das suas competências, resguardadas as competências das demais instituições, tais como Polícia Civil e Militar”, finalizou. (A.G.G)

M1k3 disse: Em 10/02/2018 às 10:55:00

"Temos mais de 25 ex alunos GCM Aptos, que concluíram o curso de formação de Guarda Cívil Municipal em 2015, passaram-se 3 anos e nada dela empossar os mesmos, ainda tinha mais pessoas que fizeram todos os testes físicos e psicológicos para iniciar um 3ª turma, mas o concurso venceu, pois é mais lucrativo revitalizar uma praça e deixar os vandalos, usuários de drogas e venezuelanos acabar "

Martins Silva disse: Em 08/02/2018 às 10:33:37

"E onde é que estão os guardas? Na foto tem apenas um guichê."

morais disse: Em 08/02/2018 às 10:28:30

"o certo mesmo seria fazer que nem na década de 1990 quando cheguei aqui, nas praças tinha o PM-BOX, entao a presença da Policia Militar era constante, impõe mais respeito."

cristiano bezerra lima disse: Em 08/02/2018 às 08:51:02

"Esses gardas munucupais so servem pra dormir dentro dessas guaritas. Os vagabundos estao destruindo a área de ginástica da Praça Mané Garrincha e eles nem saem da guarita."

marcus disse: Em 08/02/2018 às 08:37:52

"A secretária de segurança sempre diz essa mesma informação e diz que não é de sua competência sendo que zelar pelo patrimônio publico e cuidar do bem estar dos cidadãos que utilizam o local no seu momento de lazer com seus familiares é sim de competência deles ficar jogando a culpa para outras autoridades é uma falta de respeito com a população que paga seus impostos. construir guarita e não ter guarda é mesmo que nada só para colocar em propaganda eleitoral de enfeite a população merece segurança isso sim . 2014 teve concurso para guarda municipais cadê esse povo? cerca de 400 aprovados e não tem guardas ? algo está errado ter o poder de solucionar o problema e se negar a resolver é uma falta de compromisso . não adianta ter cidade lindinha, arrumadinha se não vai colocar ninguém para cuidar . "

InfanteBrasil disse: Em 08/02/2018 às 07:48:12

"Mentira, já vi guarda querendo ser Polícia em vez de vigiar a Praça certa vez atiraram com bala de borracha em um homem idoso que não foi abordado por agentes de trânsito em uma blitz no bairro aeroporto e ainda ficaram rindo porque não acertaram no peito o homem era pobre e simples duvido eles atirarem em um rico instruído "