CONVÊNIO COM A OMER
Prefeitura repassa R$ 150 mil para realização da ‘Marcha para Jesus’
Gostei (27) Não gostei (9)
Convênio com a Ordem dos Ministros Evangélicos de Roraima visa garantir a estrutura para a realização do evento
Por Paola Carvalho
Em 16/09/2017 às 01:33
Assinatura do convênio foi realizada no auditório do Palácio 9 de Julho (Foto: Hione Nunes)

A Prefeitura Municipal de Boa Vista (PMBV) assinou, na tarde de ontem, 15, o convênio com a Ordem dos Ministros Evangélicos de Roraima (Omer) para repasse de R$ 150 mil em recursos com objetivo de financiar a realização da 14ª edição da Marcha para Jesus, um dos principais eventos evangélicos do país. A cerimônia de assinatura ocorreu no auditório do Palácio 9 de Julho e contou com a presença de vereadores, secretários municipais e lideranças religiosas.

Com o tema “Minha Família, Meu Tesouro”, o evento está previsto para o dia 5 de outubro, aniversário do Estado, com a concentração dos participantes às 16h na Praça Fábio Marques Paracat, no Centro. Um dos destaques da edição deste ano é a apresentação da cantora gospel Bruna Karla.

A Prefeitura ressaltou que a verba é oriunda de recursos destinados à cultura por meio da Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura (Fetec). Justificou que, mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas, não reduziu os valores da verba em comparação com os anos anteriores e conseguiu manter o apoio à Marcha, assim como tem feito desde 2013, quando a celebração entrou para o calendário oficial de eventos do município.

PROGRAMAÇÃO – De acordo com o presidente da Omer, o apóstolo Helton Souza, alguns detalhes da programação ainda estão sendo finalizados. “No dia anterior acontece a nossa pré-Marcha, quando as bandas locais vão se apresentar e, no dia 5 de outubro, vamos realizar o evento, no feriado do aniversário do Estado, para que as pessoas do interior, de outros estados e até de outros países possam ter tempo hábil para viajar”, disse.

Helton Souza ressaltou que o evento tem a característica de ser aberto para todas as idades e voltado para toda a família. “A Marcha tem a característica de ajuntamento de pessoas para louvar a Deus e nunca teve nenhum registro de violência ou problemas dessa natureza. É um evento para o evangélico, o católico e diversas religiões. Estamos abertos para receber todos e marchar por Jesus e para Jesus”, frisou.

O presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil e do Exterior (Omebe), Sebastião Pinho, disse que a expectativa é que o número de participantes aumente. “No ano passado nós registramos 120 mil participantes e a cada dia a Marcha vem se superando. O povo tem entendido e se disposto a participar, não só o cristão evangélico, mas todo cristão. O evento não está designado a uma religião, mas para todos aqueles que conhecem Deus e desejam honrar esse dia marchando para Jesus”.

APOIO – A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, esclareceu que, além do convênio, o Município também deve atuar na organização e segurança do evento. “É um evento que marca além de religiões, vai além de posicionamentos políticos, envolve todas as pessoas. A Marcha faz parte do calendário cultural e econômico, movimenta a cidade, todo um encontro que é muito positivo para Boa Vista. Pelo quinto ano estamos ajudando a patrocinar e torcendo para que esse ano tenha mais pessoas, que movimente a economia, que possa ocorrer com muita paz”, disse.

A celebração é um dos principais eventos religiosos internacionais e acontece anualmente em milhares de cidades ao redor do mundo. A finalidade é reunir diversas denominações cristãs em uma marcha acompanhada por um trio elétrico e shows de bandas gospel. Em Roraima, o evento acontece desde 1993 e é responsável por movimentar a cultura, turismo e economia local, já tendo contado com a presença de visitantes de outros estados, da Guiana e Venezuela. (P.C.)

???? disse: Em 18/09/2017 às 08:52:19

"Muitos falando aqui que um evento evangélico não pode ser bancado pela prefeitura ou governo, mais se fosse carnaval ou arraial, seriam os primeiros a estar no local pulando e tomando cachaça, fazendo a alegria do diabo."

Sousa disse: Em 16/09/2017 às 15:35:14

"A prefeitura não pode ficar usando o dinheiro do povo como se fosse dela. Boa Vista está um descaso total e a prefeita da dinheiro pra historia mal contada de marcha pra jesus? Ja imaginou se cada religião resolve fazer um evento e a prefeitura arcar com as despesas? E até onde sei marcha são varias pessoas caminhando e pra caminhar não precisa pagar. Quem não quer andar que não compareça a este evento. Alem disto, em todas as igrejas os membros dão ofertas e dizimos.Se não for pra este fim, pra que recolhem dinheiro do povo? Ou os psstores são os Temer religiosos?"

Francisca Sonia Freitas Da Silva Silva disse: Em 16/09/2017 às 09:12:44

"Marcha pra Jesus ou ensaio de bloco pra carnaval???pq não pega esse dinheiro q é dos nossos impostos e transforma em cestas básicas e faz um sorteio aposto q nessa marcha pra Jesus tem bastante irmão carentes..."

carlos alberto da silva oliveira disse: Em 16/09/2017 às 08:19:29

"Nada contra a religião, mas escolas não foram construídas, venezuelanos - seres humanos- estão vivendo jogados em boa vista, as ruas estão cheias de buraco, falta remédio nos postos médicos e agora a prefeita acha dinheiro para uma MARCHA PARA JESUS.... No estado laico que temos? Então se os budistas ou espíritas ou católicos ou outros também quiserem fazer um evento desses será retirado recursos dos nossos impostos e que sabidamente estão faltando na saúde, educação etc... Para isso??? Parabéns prefeita pelo compromisso com o povo pobre é o descaso e o privilégio a certos grupos."

fabio disse: Em 16/09/2017 às 07:04:01

"Passa-se milhões p carnaval e outros tantos eventos não evangélicos, por que não passar alguma p um evento evangélico? Isso é fazer valer igualdade, isso é diversidade cultural! O Estado não pode ser ser só de A, é do alfabeto todo!!!"

Rio Branco disse: Em 16/09/2017 às 04:46:03

"Eventos religiosos tem que ser bancado pela comunidade religiosa. Enquanto isso a situação nos postos de saúde é precária assim como muitas escolas municipais que falta muita coisa."