OPERAÇÃO PONTE AÉREA
PF prende suspeito de chefiar quadrilha de tráfico de drogas
Gostei (4) Não gostei (0)
F. de A. N. foi preso uma semana depois de a Operação Ponte Aérea ser deflagrada
Por João Barros
Em 01/03/2018 às 00:34
Durante a Operação Ponte Aérea, na semana passada, foram apreendidos reais, dólares e relógios (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A Polícia Federal cumpriu na tarde de ontem, dia 28, em Manaus, o último mandado de prisão da Operação Ponte Aérea, prendendo o foragido F. de A. N., apontado pela PF como líder da organização criminosa do tráfico de drogas em Boa Vista. Ele foi enquadrado nos crimes de tráfico, previsto no art. 33 associado ao art. 40, da lei 11.343/06; lavagem de dinheiro (Lei 9.613/98) e receptação, conforme art. 180 do Código Penal Brasileiro (CPB).

As investigações da Polícia Federal apontam que o indivíduo fugiu para Manaus e se manteve escondido num condomínio de classe média alta, onde a namorada mora. O suposto chefe da quadrilha estava foragido desde o dia 21 de fevereiro, quando a operação foi deflagrada com o objetivo de desarticular a associação criminosa dos investigados que atuava no tráfico interestadual de drogas.

Segundo o delegado da Polícia Federal, Alan Robson Ramos, F. de A. N. era quem coordenava, comprava as passagens, fazia a seleção e pagamento das 'mulas', que é quem transportava a droga, inclusive teria domicílio em Florianópolis, Boa Vista e Manaus.

PONTE AÉREA – O primeiro dia de operação resultou no cumprimento de nove dos dez mandados de prisão que foram expedidos, além de nove mandados de busca e apreensão que foram cumpridos na íntegra. Além dos mandados, o sequestro de bens de dez investigados foi realizado pela PF, decorrente de ordens judiciais deferidas pela Justiça do Estado de Roraima, após representação em Inquérito Policial. As medidas judiciais foram cumpridas em Boa Vista, Manaus (AM) e Florianópolis (SC).

Nas ações, os agentes apreenderam drogas, armas, valores em real, dólar e veículos, alguns de luxo. Durante um ano de investigação, a Polícia Federal calculou que foram apreendidos 149 quilos de drogas, principalmente skunk, a supermaconha, com pessoas que embarcavam no Aeroporto Internacional de Boa Vista – Atlas Brasil Cantanhede para outras cidades do país. Em um ano, 15 pessoas que serviam de transportadoras dos entorpecentes foram presas pela PF.

A droga era adquirida pelos investigados em Manaus e transportada até Boa Vista e, em seguida, era levada para as Regiões Sul e Sudeste em voos domésticos, na maioria das vezes pelas mesmas “mulas” que receberam a droga na capital amazonense. Nas capitais do sul e sudeste eram adquiridos veículos importados, objetos de crime para revenda no norte do Brasil.

Conforme a Polícia Federal, os investigados se valiam da posição social, de classes alta e média, para traficar drogas em boates e festas, frequentadas por jovens com alto poder aquisitivo, bem como empregavam no transporte de drogas pessoas que aceitavam correr o risco de serem presas por uma pequena fração dos lucros que ganhavam. Normalmente usuários de droga que orbitavam o círculo dos traficantes eram utilizados como “mulas” para esse transporte. Os investigados ostentavam muitos veículos importados e bens adquiridos com dinheiro ilícito.

Quem quiser fazer denúncia de tráfico de drogas à Polícia Federal em Roraima deve ligar para o número (95) 3621-1500. A identidade do denunciante será mantida em absoluto sigilo. (J.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!