ELEIÇÕES 2018
PCB lança pré-candidaturas ao Governo e Senado
Gostei (3) Não gostei (11)
Por Folha Web
Em 01/02/2018 às 01:30
O lançamento das pré-candidaturas contou com a presença do secretário-geral do PCB, Edimilson Costa (Foto: Divulgação/PCB-RR)

O Partido Comunista Brasileiro (PCB) realizou na manhã de ontem, 31, coletiva de imprensa para o lançamento das pré-candidaturas dos professores indígenas Misaque Antone ao Governo do Estado e de Telma Taurepang ao Senado Federal. O evento ocorreu no hall do Uiramutam Hotel, localizado na Avenida Capitão Ene Garcez, e contou com a participação do Secretário Geral do PCB, Edmilson Costa.

O pré-candidato ao Governo, Misaque Antone, é da etnia wapichana, natural da comunidade Malacacheta, no Município do Cantá. Misaque, que já ocupou o cargo de coordenador estadual da Organização dos Professores Indígenas de Roraima (OPIRR), visa a construção de um programa de governo popular e que irá dar subsídios para as lutas e a defesa das minorias.

“Nós defendemos um governo popular que esteja a serviço da população e não do Capital, seja ele nacional ou internacional. Como professor, sei da nossa grande demanda na área da Educação. Como cidadão, participando dos movimentos sociais, sei da falta de políticas públicas na área da Saúde e Segurança. Sem falar da falta de incentivos para o Esporte e a Cultura”, destacou.

Antone disse ainda que o seu partido, PCB, vem dialogando com outras siglas de esquerda que atuam no Estado, como PSTU e PSOL. “Precisamos buscar uma unidade na luta e no processo eleitoral. Aliás, essa nossa aliança vai além das eleições. Por isso, a elaboração de um programa que contemple uma pauta de lutas, seja local ou nacional”, disse.

A pré-candidata ao Senado é Telma Taurepang, natural da Comunidade da Mangueira, no Município do Amajari. Telma, que também é da etnia Taurepang, já exerceu o papel de tuxaua da sua comunidade e foi integrante do Conselho Indígena de Roraima (CIR).

Hoje em dia, participa da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB) e da Secretaria de Política de Mulheres da Coordenação Geral das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA) e coordena a União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira (UMIAB), que reúne nove Estados do País.

Para a professora, tanto a sua candidatura quanto do professor Misaque ao governo representam a construção de um diálogo que não se resume somente ao trabalho desenvolvido com o movimento indígena. “Nessa grande roda temos o movimento estudantil e jovens trabalhadores, movimento sindical e movimento dos trabalhadores sem teto. A nossa luta é para acabar com essa hegemonia de mais de três décadas das oligarquias no poder”, disse.

Para o secretário geral do PCB, Edmilson Costa, as pré-candidaturas são uma alternativa à população. “O partido está formalizado desde 2015 em Roraima. O diálogo com esses movimentos sociais possibilitou a formação desta alternativa popular nas eleições deste ano. Estamos construindo um programa de lutas em conjunto com essas forças, que vai além desse processo eleitoral. O nosso próprio Comitê Central já lançou a nível nacional sua contribuição ao debate para a unidade das forças populares”, disse.

Christhian Rodolfo Torres Dominguez disse: Em 01/02/2018 às 15:52:12

"kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk"

Damiao disse: Em 01/02/2018 às 14:47:34

"Roraima ta falida, mais oque tem de candidato pra afundar mais ainda Nosso Estado nem se Falar. Bando de Safados."

Gideão Souza disse: Em 01/02/2018 às 10:00:00

"os indigenas que tanto defendem suas terras, ingressam num partido comunista que tem como filosofia a divisão das propriedades para o bem coletivo...então eu pergunto: voces indígenas estão preparados para dividir suas terras demarcadas para dividir com os sem terras?...estão preparados para abrir mão de direitos conquistados em prol de um partido que so maltratou seu povo? a exemplo a Venezuela, Bolivia, Cuba etc.... acorda em quanto é tempo!!!"

Abílio Monção disse: Em 01/02/2018 às 16:23:06

"Talvez os camaradas índios não estudaram o programa e o estatuto do partido na abrangência e profundidade necessárias para a tomada da decisão, incluindo a filiação, SMJ."

Manuel disse: Em 01/02/2018 às 08:50:25

"O s canalhas comunistas arrebentaram com o Brasil e ainda tem gente que se presta a isto... Que falta de Honra, Carater e Dignidade deste pessoal"

Bruno Perez disse: Em 01/02/2018 às 08:07:18

"Conheci Telma Taurepang há pouco tempo para ser exato foi em uma visita a linda região de Tepequém, De lá para cá, pude conhecer cada vez mais a seriedade dessa mulher e o seu empenho na defesa do seu povo de todas as comunidades indígenas da Amazônia brasileira. Fico muito feliz em ver novos nomes, novas opções surgirem como alternativa na politica roraimense, se Telma Taurepang chegar ao senado espero que possa desenvolver uma boa representação política e humana. Será um bem para a população de Roraima se toda a sua população compartilhar esse projeto, além de fazer história, ao varrer para o lixo alguns políticos corruptos de seu estado que dispensam apresentação e que tanto mal estão fazendo para o país."

Fabricio Maia disse: Em 01/02/2018 às 04:54:03

"Nada contra, só não indico ninguém do Cir para tratar de assuntos relacionados ao estado de Roraima. "