CRIME ORGANIZADO
Ordem para executar jovens no Anel Viário partiu de dentro da Pamc
Ao todo 10 pessoas foram indiciadas pelos homicídios das jovens Áreli Dayane Cardoso de Oliveira, 19 anos, e Rayane Silva Pereira, de 25 anos
Por Folha Web
Em 29/12/2017 às 13:00
Conforme a delegada titular em exercício da DGH, Miriam di Manso, participaram diretamente da execução das vítimas cinco mulheres e um menor de idade (Foto: Hione Nunes)

A Delegacia-Geral de Homicídios (DGH), da Polícia Civil, concluiu a investigação sobre o sobre o duplo homicídio praticado contra as jovens Áreli Dayane Cardoso de Oliveira, 19 anos, e Rayane Silva Pereira, de 25 anos, na região do Anel Viário, na madrugada do último dia 12 de dezembro. Ao todo 10 pessoas foram indiciadas, sendo um adolescente.

Conforme a delegada titular em exercício da DGH, Miriam di Manso, participaram diretamente da execução das vítimas cinco mulheres e um menor de idade. Outros quatro adultos identificados como chefes de uma organização criminosa e que estão presos na Penitenciária Agrícola do Monte Cristo (Pamc) foram os mandantes.

Foram indiciados Ketelen Mariane da Silva Rabelo, Nelciane Pereira de Andrade, Ana Caroline Gomes Pereira, Jessica Pereira de Lima e Wilsiana Sousa Menezes, além dos detentos Erisvaldo Ribeiro Pinto, Osvaldo Nogueira filho, Ivanildo Ferreira Carvalho e Edvaldo Lira Almeida. Eles responderão por participação em crime organizado, aliciamento de menores, porte ilegal de arma e por duplo homicídio qualificado.

“Essa identificação foi propiciada pó meio de quebra de sigilo telefônico. Alguns celulares foram apreendidos na Pamc e o material extraído propiciou aquisição de imagens, vídeos e conversas que confirmaram ligação direta com as ordens dadas aos soldados do crime, que são as seis mulheres”, disse a delegada.

Permanecem foragidas Nelciane Pereira de Andrade, 25 anos, e Ana Caroline Gomes Pereira, de 22 anos, principais suspeitas de terem matado Áreli Dayane Cardoso de Oliveira e Rayane Silva Pereira. A Delegacia-Geral de Homicídios também pediu à Justiça a apreensão do menor envolvido nos crimes, mas o pedido ainda está sendo analisado.

As mulheres do PCC minutos antes do crime
Ana Caroline Gomes Pereira e Nelciane Pereira Andrade continuam foragidas da Justiça
rnuj disse: Em 30/12/2017 às 16:18:17

"tomara que se matem todos "