‘RESGATE DA PAZ’
Operação ataca exploração sexual e tráfico no Caimbé
Bares, pontos de prostituição e vendas de entorpecentes foram fechados e três pessoas presas durante a ação conjunta
Por Luan Guilherme Correia
Em 04/12/2017 às 01:22
Essa foi a terceira operação realizada no bairro considerado prostíbulo a céu aberto (Foto: Divulgação/Fotos do dia)

Uma operação de combate à exploração sexual e à criminalidade realizada na noite de sábado, 2, no bairro Caimbé, zona Oeste de Boa Vista, considerado o maior prostíbulo a céu aberto da Capital, resultou no fechamento de bares, pontos de prostituição e vendas de entorpecentes.

A ação, denominada “Resgate da Paz”, foi deflagrada por órgãos de segurança pública do Estado e do Município em atendimento às diversas solicitações de moradores que reclamam do aumento da criminalidade no local.

Durante a operação três pessoas foram presas em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Também foram apreendidas drogas, balança de precisão e objetos possivelmente produto de furto.

A fiscalização resultou no fechamento de quatro bares, lacrados pela Prefeitura por irregularidade. Os presos foram encaminhamos à Central de Flagrantes do 5º Distrito Policial.

Esta foi a terceira operação realizada no bairro em pouco mais de um ano e meio. Outras duas, “La Sombra” e “Codinome”, deflagradas pela Polícia Federal, investigaram a existência de uma rede de tráfico de mulheres brasileiras e venezuelanas para fins de exploração sexual.

A reportagem da Folha vem acompanhando a situação que virou um dos maiores reflexos da migração ocasionada pela grave crise econômica e política no país vizinho. Apesar de não ser proibida, a prostituição acaba fomentando outras mazelas sociais, como o tráfico de drogas, assaltos e aliciamento de menores, que acompanharam o avanço das garotas de programa no bairro, segundo os moradores.

Moradores e comerciantes exigiam das autoridades públicas providências, pois famílias que moram perto daquela área são obrigadas a se trancarem em suas casas, pois, segundo eles, traficantes e assaltantes rondam pelas ruas, em meio às garotas de programa. “Já estou decidida a sair daqui e procurar outro lugar. Ninguém aguenta mais isso”, desabafou a moradora Maria Sales.

AÇÃO CONJUNTA - A operação foi desenvolvida pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e contou com o apoio da Força Tática, Choque e Canil, além de outras unidades como Companhia de Policiamento Ambiental, Cavalaria e Giro. Policiais femininas de outras unidades, além da equipe de Fiscalização da Prefeitura de Boa Vista e da Divisão de Inteligência e Captura (DICAP) da Secretaria de Justiça e Cidadania (SEJUC) também fizeram parte da ação. (L.G.C)

Adailton Silva Oliveira disse: Em 04/12/2017 às 08:25:36

"Se esse é o verdadeiro problema de segurança pública em nossa capital, então os moradores de Paraviana, cacari, centro e adjacências, podem durmir de portas abertas. Quanto a prostituição verdadeira essa está naquelas três casas que ficam no centro uma de frente pra outra disputando quem f... Melhor a sociedade Roraimense."