ROUBOS E FURTOS
Ocorrências envolvendo estrangeiros ainda são reduzidas
Gostei (0) Não gostei (0)
O delegado Alexander Lopes da Polícia Civil disse que o forte fluxo imigratório pode acarretar no aumento dos casos
Por Erik Mota
Em 26/02/2018 às 11:06
Delegado Alexander Lopes (Foto: Hione Nunes)

O forte fluxo imigratório de venezuelanos tornou-se motivo de preocupação da sociedade em relação à segurança pública em Roraima e, principalmente, na capital Boa Vista. 

Buscando conhecer melhor a situação baseada em números oficiais, a equipe de reportagem da FolhaWeb buscou dados com a Polícia Civil para verificar se a criminalidade envolvendo roubos e furtos aumentou após a chegada dos venezuelanos e se surpreendeu com os resultados dos últimos dois anos.

Segundo o Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) da Polícia Civil, dos dados gerais de 2016, foram registrados 6.419 furtos, com 38 destes envolvendo estrangeiros. Além disso, apenas 1 dos 3.222 roubos (com emprego de arma) registrados envolveu estrangeiros.

Já em 2017, o número de furtos passou a 6.715, sendo 41 praticados por estrangeiros e roubos baixou a 3.046 sendo 8 com envolvimentos de imigrantes.

Em entrevista à Folha, o delegado responsável pelas unidades da polícia civil na Capital, Alexander Lopes, afirmou que os números de casos envolvendo venezuelanos é considerado baixo se comparado com os dados gerais. Mas frisou que existem casos no qual envolvidos não chegam a fazer o boletim de ocorrência.

Segundo o delegado, apesar dos números serem baixos, o forte fluxo imigratório poderá acarretar no aumento das ocorrências. “Com esse aumento na entrada de venezuelanos a tendência é aumentar os casos com o envolvimento deles”, disse.

Outra informação destacada pelo delegado é o possível envolvimento de venezuelanos com organizações criminosas no Estado. “Nós já temos informações que venezuelanos estão sendo assediados por pessoas dessas organizações criminosas e, na condição em que se encontram, é possível que aceitem participar”, observou o delegado.

Imigração aumentou venezuelanos envolvidos em crimes

Analisando-se os dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) da Polícia Civil observa-se que o alto fluxo migratório dos últimos anos desencadeou um aumento no envolvimento de venezuelanos em crimes.

Em 2016, os números subiram consideravelmente e as nacionalidades dos envolvidos em crimes como roubos e furtos em Roraima também aumentou, com destaque para o envolvimento dos venezuelanos.

Foram registradas 126 ocorrências de crimes diversos cometidos por estrangeiros, sendo que 103 envolviam venezuelanos e 8 peruanos, 5 guianenses e 3 colombianos. Os outros eram de libaneses, árabes, haitianos, dominicanos.

A maior parte dos casos foram de furtos, com 38 casos, dos quais 36, envolviam venezuelanos.

Em 2017, com a explosão da imigração, o crescimento de crime foi ainda maior. Dos mais de 241 registros envolvendo estrangeiros feitos pela Polícia Civil, 224 tinham participação de venezuelanos, dos quais 38 são casos de furtos e 22 de ameaça.

Rildo Lopes disse: Em 26/02/2018 às 14:16:08

"Esses números não são nada quando os fatos mostram outra coisa! "

Manuel disse: Em 26/02/2018 às 13:58:32

"Na verdade os venezuelanos estão atendendo aos convites e brindes, boião, água e bicicletas que lhes são oferecidas e pelos esforços para comporem o curral eleitoral internacional... já pegam de cara sem esforço algum o CPF e a PEC para lhes darem o titulo de eleitor já estão em pleno vapor.... só uma questão de tempo para os venezuelanos que seguer participam do mercosul, começarem a ajudar a eleger mais alguns maduros por aqui."

VOTO NULO.... disse: Em 26/02/2018 às 11:41:13

"Certo o estado querendo esconder que a segurança pública está um caos e que já não tem controle sobre tudo isso ou será que ele pensa que a população e burra e não ver as coisas!!!"

RIPA NA XULIPA disse: Em 26/02/2018 às 11:23:57

"denunciar pra que? não dá em nada!"