GRUPOS DE MENSAGENS
Motoristas de empresa de tecnologia fazem corrida por fora do aplicativo
Quando o serviço é feito por fora, os motoristas chegam a tirar até 20% do valor da corrida. O aplicativo cobra 25%.
Por Luan Guilherme Correia
Em 09/10/2017 às 00:41
Autoridades alertam que fora do aplicativo da empresa, não há garantias de segurança (Foto: Wenderson de Jesus)

Alguns usuários de um aplicativo de transporte urbano em Boa Vista vêm compartilhando em grupos de Whatsapp dados de motoristas da plataforma, indicando que a pessoa utilize o serviço ligando diretamente para o motorista ao invés de usar o serviço pelo aplicativo. 

A equipe de Reportagem da Folha teve acesso a um dos grupos no aplicativo de mensagem, que vários motoristas e usuários participam só para conseguir serviços de transporte “por fora”. Até então já eram 12 motoristas cadastrados e um “administrador”.

Funciona assim: ao fechar uma corrida feita por um dos aplicativos, o motorista que pertence ao grupo envia a localização de onde está. Se houver algum pedido de transporte da região, eles mandam a mensagem com o endereço.

Quando o serviço é feito por fora, os motoristas chegam a tirar até 20% do valor da corrida. O aplicativo cobra 25%. No entanto, o aplicativo da empresa visa dar segurança tanto para os clientes quanto para os próprios motoristas.

A partir do início do processo de pedido, o cliente já vê no aplicativo, nome do motorista, dados do carro, de onde vem e em quanto tempo chega.

“Tudo que se faz fora do procedimento previsto de forma a burlar o sistema se perde a garantia e segurança prevista. O consumidor fica por conta, tirando a responsabilidade da empresa. Seria uma situação que se desse problema, como um serviço que não foi prestado adequadamente ou cobrança indevida, teria que ser resolvida com motorista. Quem gostaria de resolver com uma empresa física se tem a empresa que pode se responsabilizar?”, alertou o delegado titular da Delegacia de Defesa do Consumidor, Glauber Lorenzini.

O delegado também destacou que os motoristas podem se colocar em risco fazendo esse tipo de serviço. “Do lado do motorista tem a questão de por em risco a própria vida, porque se não tem registro do passageiro não vai poder garantir que essa pessoa vá causar algum mal, dificultando o trabalho da polícia em casos de assaltos, por exemplo”, explicou.

SEGURANÇA - Consultado pela Folha, a empresa de tecnologia afirmou que os motoristas são livres e autônomos para realizar outros serviços que quiserem. Mas ressaltou que a segurança dos passageiros e motoristas está no uso das plataformas oficiais.

"A tecnologia da empresa é pensada para aumentar a segurança para motoristas e usuários antes, durante e depois das viagens. Como exemplo, a empresa lançou recentemente uma ferramenta que exige que o usuário insira o CPF caso queira pagar em dinheiro. Também lançou um recurso que permite ao motorista parceiro compartilhar a viagem em tempo real com familiares. Vale ressaltar também que, na empresa do aplicativo, não existem viagens anônimas. Todas as viagens são rastreadas por GPS”, informou a nota enviada pela empresa. (L.G.C)

Recomendação do Procon é utilizar o serviço por motoristas cadastrados

Apesar de não ter registrado nenhuma reclamação de usuários quanto ao serviço de transporte urbano da empresa da tecnologia em Boa Vista, a Direção do Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) municipal alerta que o passageiro pode ficar desamparado caso faça corridas com motoristas não cadastrados na empresa. 

Conforme o responsável pelo atendimento no Procon Boa Vista, Márcio Amorim, a recomendação é sempre utilizar o serviço por motoristas cadastrados. “Até porque o serviço só vai ser oferecido se o motorista tiver acesso. Não basta apenas colocar a logomarca do aplicativo, a empresa não tem responsabilidade fora do aplicativo, pois monitora o trajeto dos motoristas para evitar que ocorra qualquer incidente”, destacou. (L.G.C)

Para usuários, utilizar o serviço pelo aplicativo oferece mais segurança

Desde que foi implantando em Boa Vista, em junho deste ano, a publicitária Jéssica de Souza e o designer gráfico Wandson Lima utilizam o aplicativo de transporte urbano para ir ao trabalho e em passeios. “Nunca tive problema com segurança e o aplicativo sempre foi certo. Tem o fato de alguns comunicarem que podemos ligar diretamente, mas acho mais seguro usar pela plataforma”, afirmou.

Já para o designer, que realizou mais de 25 viagens pelo aplicativo, as opções de segurança fazem o diferencial e não devem ser descartadas. “Eu uso desde quando veio para cá, mas nunca utilizei fora do aplicativo. Eu acho que o que mais funciona é o fato de o GPS mostrar de onde está vindo, quem é o motorista, e outras informações”, comentou. (L.G.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!