NO PARAVIANA
Motorista que matou venezuelana tem prisão preventiva decretada
Pedido foi feito pelo Ministério Público Estadual e concedido em audiência de custódia
Por Folha Web
Em 13/11/2017 às 20:00
(Foto: Divulgação)

A pedido do Ministério Público Estadual, o Poder Judiciário de Roraima, expediu nesta segunda-feira, 13, um Mandado de Prisão contra A.L.P.H., de 32 anos, por homicídio doloso.

O acusado atropelou e matou a motociclista venezuelana Valentina Estefânia Dominguez Urbina, de 27 anos, na manhã do último domingo, 12. O acidente ocorreu por volta das 8h, no cruzamento da avenida Pitombeira com rua Zacarias Mendes Ribeiro, no bairro Paraviana, zona Leste de Boa Vista (RR).

Segundo a denúncia feito pelo promotor Márcio Rosa, apesar de se recursar a fazer o teste de alcoolemia, o suspeito tinha sinais exteriores de embriaguez e teria passado a noite ingerindo bebida alcoólica, conforme relato de testemunha.

O promotor também destacou que o suspeito dirigia em alta velocidade e teria ignorado a sinalização no local, assumindo o risco do acidente.

"Ele estava em velocidade tão alta que além de colher a vítima, jogando-a longe, também derrubou o muro de uma residência. E a testemunha que estava dentro do carro contou que viu claramente a placa de "Pare", mas ele sequer diminuiu a velocidade ou freou, simplesmente atravessou a preferencial, claramente assumindo o risco de matar alguém, por isso peço a conversão da prisão em flagrante para prisão preventiva”.

O suspeito da morte de Valentina, que faleceu no local, estava com a habilitação vencida e tinha 20 pontos na carteiral, portanto não tinha autorização para dirigir.

"Não foi acidente, foi um crime e deve ser tratado como tal. A decretação da prisão é necessária para garantir a ordem pública”.

A defesa do suspeito não quis se aprofundar nas causas do acidente, mas informou que o acusado é primário e tem um filho de cinco anos que depende dele para sua manutenção. O defensor pediu a redução da fiança pelo fato do acusado estar hospitalizado e a liberdade provisória.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!