CULTURA RORAIMENSE
Ministério da Cultura concede título de mestra da cultura popular a cordelista
Gostei (3) Não gostei (9)
A seleção de Zanny na 5ª edição do Prêmio Culturas Populares prevê atividades em dez escolas públicas da capital
Por Folha Web
Em 06/12/2017 às 13:00

O (MinC) divulgou no final de novembro a relação de selecionados na 5ª edição do Prêmio Culturas Populares, que neste ano homenageou o escritor Leandro Gomes de Barros. De Roraima, a poeta, compositora e cordelista Zanny Adairalba foi a única escolhida, recebendo o título de mestra da cultura popular.

O prêmio recebeu 2.862 inscrições e selecionou 500 iniciativas de todas as regiões brasileiras. Foram eleitas ações que retomam práticas populares em processo de esquecimento e difundem estas expressões para além dos limites de suas comunidades de origem, como o Cordel, a Quadrilha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros.
Na região Norte, Zanny Adairalba está entre os 42 homens e mulheres contemplados. A comissão julgadora do MinC analisou itens como a contribuição sociocultural, a atuação para a preservação da memória e ainda a trajetória dos inscritos.
“Sinto-me honrada por estar entre os contemplados neste prêmio de valorização e celebração da cultura popular brasileira. O reconhecimento como mestra cordelista e o apoio do MinC serão fundamentais para dar continuidade às atividades de transmissão dos saberes e fazeres da literatura de cordel no estado de Roraima”, disse Zanny.
A seleção de Zanny na 5ª edição do Prêmio Culturas Populares prevê atividades em dez escolas públicas da capital, ao longo de seis meses, com promoção de oficinas literárias e distribuição gratuita de cordéis.
PERFIL - Atualmente a única mulher a produzir literatura de cordel no estado, Zanny é poeta e compositora desde criança. Em 1992, deixou Pernambuco para residir em Roraima, onde desenvolve desde 2009 ações de incentivo à leitura e à literatura em conjunto com o Coletivo Caimbé (www.caimbe.blogspot.com.br).
Zanny é autora de sete obras poéticas e da coleção “Bota pra ler!”, contendo 16 livretos de cordel com temas variados, entre eles histórias fictícias, lendas indígenas e a trajetória de personalidades que marcaram a história de Roraima.

Dentre suas ações destacam-se palestras, saraus e oficinas literárias em feiras, escolas, teatros, centros culturais, praças públicas e comunidades indígenas, com circulação em sete dos 15 municípios de Roraima e também nos estados de Pernambuco e Alagoas.
Seu trabalho desenvolve-se em várias frentes e possui em seu currículo diversos prêmios por suas produções literárias e musicais. Em 2003 foi coautora do 1º auto de Natal de Roraima. O texto cordelizado intitulado ”Caimbé de Natal - O Auto de Macunaima” (disponível em formato digital no site Recanto das Letras) foi encenado em praça pública por três anos consecutivos durante os festejos natalinos promovidos pela prefeitura de Boa Vista.
Em 2015, Zanny foi premiada com o 1º lugar pelo projeto internacional La escritura de las diferencias - Capítulo Brasil - Concurso de Dramaturgia feminina, com a peça “Chegança - O cordel do bem-querer”, uma comédia romântica escrita em três atos, destinada ao público infanto-juvenil.
Zanny também participa ativamente do movimento quadrilheiro roraimense, tendo mais de 40 canções folclóricas gravadas por grupos de quadrilhas juninas locais.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!