MEDIDAS BÁSICAS
Imigrantes recebem vacinas e curso básico sobre saúde
Gostei (1) Não gostei (17)
Por Folha Web
Em 24/12/2017 às 00:39
O Centro de Acolhimento a Imigrantes no bairro Silvio Botelho atualmente abriga mais de 500 pessoas (Foto: Divulgação)

Uma ação direcionada a indígenas venezuelanos da etnia Warao, procurou despertar e conscientizá-los quanto à importância de medidas básicas. A iniciativa foi idealizada na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e executada pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CGVS) como parte da Campanha de Educação em Saúde para Imigrantes. O evento ocorreu na sexta-feira, 22, com a participação de 400 pessoas. 

Segundo Fábio Almeida, Diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica da CGVS, os indígenas conheceram e praticaram ações básicas como manusear alimentos e limpeza do ambiente. “Ter conhecimento sobre prevenção e promoção à saúde são importantes para evitar doenças em todos os âmbitos. Para eles que vivem em coletividade é fundamental”, esclareceu.

Ainda conforme Almeida, no evento foram feitos: aferição da pressão arterial e glicemia, testes rápidos de sífilis e HIV, vacinação e entrega de preservativos. Também, palestras de prevenção da dengue, qualidade da água, resíduos sólidos, saúde do trabalhador e acidentes de trabalho.

“Quanto aos exames, realizamos mais de 50 entre HIV, escarro e sífilis. O número de resultados negativos foi superior a 90%%. Tivemos apenas uma confirmação de HIV e duas Sífilis”, disse Almeida.

ALERTA - Ciente do risco de surtos de doenças contagiosas, a Sesau apoia os municípios com campanhas por meio do Programa Nacional de Imunizações. Foram aplicadas vacinas contra catapora no Centro de Referência ao Imigrante.

Antes disso, uma criança venezuelana faleceu por difteria. Neste caso, imediatamente foi feito o chamado bloqueio vacinal, ou seja, todas as pessoas com quem a criança teve contato foram imunizadas, o que impediu o avanço da doença.

No início de novembro o governo emitiu nota para os municípios e gestores das unidades de saúde alertando para a necessidade de detectar e notificar rapidamente qualquer caso suspeito de sarampo, possibilitando que medidas de controle sejam realizadas interrompendo a cadeia de transmissão.

PREVENÇÃO - A vacina Tríplice Viral é a medida de prevenção segura e eficaz contra o sarampo, protegendo também contra rubéola e caxumba. Reforçar o monitoramento da cobertura vacinal para a população de 1 ano e com a Tetraviral para crianças de 1 ano e 3 meses de idade é essencial.

Conforme o Calendário Nacional de Vacinação, proceder à busca de faltosos, principalmente em municípios que fazem fronteira com áreas de riscos, é imprescindível para proteção da população e evitar a disseminação dessas doenças.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!