LITERATURA RORAIMENSE
Feira Literária promove encontro de alunos com escritores de Roraima
Gostei (2) Não gostei (1)
I Feira Literária da Escola Estadual em Tempo Integral Maria das Dores Brasil, foi iniciada ontem, dia 26 e vai até amanhã, dia 28
Por Raisa Carvalho
Em 27/09/2017 às 00:25
Os estudantes tiveram um contato direto com a poeta Eli Macuxi e o escritor Ricardo Dantas (Foto: Nilzete Franco)

Com o objetivo de disseminar a literatura local e clássica, a Escola Maria das Dores Brasil realiza a I Feira Literária, proporcionando momentos de aprendizagem, ampliando a compreensão do mundo por meio do contato com vários autores e a leitura e análise de suas obras. O colégio fica na Avenida das Guianas, bairro 13 de Setembro, zona Sul de Boa Vista.

Os estudantes tiveram um contato direto com a poeta Eli Macuxi e o escritor Ricardo Dantas, onde puderam fazer perguntas e tirar dúvidas sobre literatura. O projeto visa leituras indicadas pelo vestibular da Universidade Federal de Roraima e oportuniza a estudantes, professores, técnico-administrativos e comunidade, um bate-papo sobre literatura, ofício de escritor e seu processo de criação.

Segundo a professora da Escola Maria das Dores Brasil e mestre em Literatura Vivian Carreiro, a ideia surgiu a partir de um outro projeto chamado Sarau Literário Cultural e que a proposta é fazer com que os estudantes demonstrem mais interesse pela leitura e com isso descobrir os talentos nas comunidades.

“O objetivo é preparar os alunos também para o mercado de trabalho, para a formação deles. Como a escola já tem um contato muito bom com os autores locais, nós trouxemos eles para fazer palestras , os alunos fizeram a leitura, conversaram com os autores e a partir dessas análises vão apresentar para outros alunos da escola”, explicou.

Além da literatura local, os alunos também terão acesso a literaturas clássicas que serão “O Mulato” e “Inocência” e “O Quinze” de Raquel de Queiroz que também são leituras para o vestibular.

Para a estudante do 3o ano, Gabrielly Reis, a Feira Literária está sendo de extrema importância para os alunos, principalmente pelo fato de que esses textos já vinha sendo trabalhado antes caírem no vestibular. “Nós também sabemos que a literatura não é só leitura, mas também é poesia, é arte, é música, é dança, então isso é muito bom para a gente, trazer esse projeto para dentro da escola”, contou.

Uma das palestrantes, Eli Macuxi relatou que para o autor vir falar dos textos para estudantes é também uma possibilidade de confrontação. “O leitor pode identificar o que ele entendeu, o que o autor quis dizer e perceber as nuances dessa comunicação e os ruídos que podem ter acontecido nesse processo de leitura interpretação. Acho que é isso que uma feira como essa acaba tornando a experiência do aluno muito rica”, relatou.

“A visão que tenho de um evento como este é a evolução da sociedade porque são profissionais preocupados com o futuro dos alunos e eles estão abraçando isso com a consciência de que vai contribuir tanto com a formação ideológica e de seu caráter, como também o futuro profissional”, finalizou o escritor Ricardo Dantas que também participou do projeto por ser autor do livro ‘Meia pata’, uma das obras roraimenses que também foram fontes para questões do vestibular.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!