AGRONEGÓCIO
Expectativa é da colheita de 96 mil toneladas de soja na safra deste ano
Gostei (3) Não gostei (0)
Abertura Oficial da Colheita da Soja de 2017 será nesta sexta-feira, com a realização de palestras e debates
Por Paola Carvalho
Em 01/09/2017 às 01:46
Programação que dá largada à colheita segue até sábado na Capital e interior (Foto: Arquivo/Folha)

A partir desta sexta-feira, 1º, inicia a 5ª edição da Abertura Oficial da Colheita da Soja de 2017 em Roraima. A programação segue até sábado, 2, com a realização de palestras técnicas com profissionais de renome nacional e debates, além de um balanço sobre a produção de grãos e o desenvolvimento econômico no Estado. Em 2017, foram plantados 32 mil hectares, equivalente a 96 mil toneladas de soja.

Segundo a diretora administrativa financeira da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Roraima (Faerr), Fernanda Oliveira, para realizar o evento, a unidade conta com o trabalho em parceria da Comissão Organizadora da Colheita da Soja (Coc Soja), composta por produtores de grãos do Estado, pecuaristas e empresas que são grandes fornecedoras de maquinário para essa área.

"Dessa forma, podemos realizar dois dias de palestras voltadas para o público acadêmico, produtores rurais, empresas afins, com o objetivo de reunir todos os atores do agronegócio do Estado", explicou Fernanda. "Tentamos trazer sempre presenças de profissionais de renome nacional e internacional para contribuir com os produtores locais".

PROGRAMAÇÃO – Na sexta-feira, 1º, a programação se inicia com a apresentação de palestras no Centro Amazônico de Fronteiras (CAF), no Campus Paricarana, da Universidade Federal de Roraima (UFRR), no bairro Aeroporto, zona norte, a partir das 19h.

O primeiro palestrante será Ricardo Augusto Felício, professor de Climatologia do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), formado em Meteorologia pela USP, com mestrado em Meteorologia Antártica e Satélites pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e doutor em Climatologia Antártica, também pela USP. O tema da palestra será “Mudança Climática Antropogênica – Norteando Interesses Geopolíticos Contra o Brasil”.

Em seguida acontece a palestra sobre "Mercado", com Miguel Biegai Júnior, que é analista do setor com vasta experiência em Análise Agroeconômica e Mercado Futuro de Commodities. Miguel atualmente vive em Genebra, na Suíça, onde trabalha como responsável pela área de montagem de estruturas de proteção de preços utilizando futuros, além de trabalhar com análise gráfica de mercado de commodities da OTCex, com experiência de operação em mesas de negociação no Brasil, Estados Unidos da América e Europa.

A diretora administrativa da Faerr ressaltou que todas as palestras são gratuitas e abertas aos interessados. "Não haverá inscrição, vamos apenas fazer um controle dos participantes para entregar os materiais que complementam as informações que serão passadas nas palestras", acrescentou Fernanda.

LARGADA – Neste sábado, 2, ocorrerá o Dia de Campo da Largada da Colheita da Soja 2017, na Fazenda Tucumã, na região do Taiano, no Município de Alto Alegre, região centro-oeste do Estado, a cerca de 70 km da Capital. A propriedade é do produtor Geraldo Falavinha.

A programação começa às 9h com café da manhã para o público e convidados, com a presença de agricultores de Roraima que farão um balanço sobre a produção de soja e outros grãos, além de uma discussão sobre o desenvolvimento econômico do estado e da importância do agronegócio.

Ainda no sábado, ao meio-dia, acontecerá a Largada Oficial da Colheita da Soja no Cerrado de Roraima, quando os produtores rurais realizam a colheita do grão para simbolizar o início do trabalho. O evento encerrará com a degustação do almoço de confraternização entre os presentes e o show musical da dupla sertaneja Edilson Marques e Adriano.

CRESCIMENTO – Conforme informações da Faerr, o número da colheita em Roraima vem crescendo ao longo dos anos. Na primeira edição, ocorrida em 2013 na Fazenda Mato Grosso, na região da Vila São Silvestre, também em Alto Alegre, de propriedade de Geison Nicaretta, foi contabilizada a produção de 12 mil hectares.

No ano seguinte, em 2014, a colheita foi realizada na Fazenda Maclaren, ainda em Alto Alegre, de propriedade de Juarez Vendrusculo, quando o número da produção subiu para 16 mil hectares. Em 2015, a colheita ocorreu na Avercap Investimentos Rurais, no Município de Bonfim, leste do Estado, e a colheita atingiu a marca de 18 mil hectares. No ano passado, a colheita foi iniciada na Fazenda Luana Luiza, na zona rural de Boa Vista, de propriedade de Leonir Laismann, que resultou em uma produção de 25 mil hectares do grão. Já esse ano foram construídos 37 mil hectares.

Segundo o presidente da Comissão Organizadora da Colheita de Soja, Antônio Denarium, a expectativa da produção é muito alta para esse ano. "Se a gente considerar o crescimento da área de milho e soja, nós tivemos um crescimento de 40% de área plantada. Se a gente conseguir manter esse crescimento, nos próximos anos nós já vamos chegar aos 100 mil hectares. A tendência é muito grande de mudar a base da economia do Estado de Roraima através do setor primário. Se juntar a agricultura e a pecuária, esse ano, nós já vamos ter um faturamento bruto de mais de R$ 500 milhões de reais", disse. (P.C.)

ladislau Rodrigues de moura disse: Em 01/09/2017 às 15:30:01

"Eu gostaria de uma oportunidade de trabalho mas parece que pra motorista não tem, ai me pergunto onde ta o progresso"