XADREZ
Estudante da etnia Taurepang vai representar Roraima nos Jogos da Juventude em Curitiba
Por Folha Web
Em 09/09/2017 às 00:34
Ana Vitória vai brigar por medalhas no xadrez (Foto: Laudinei Sampaio)

Olhos puxados, cabelo preto e longo, traços que não escondem sua origem. A descrição é da adolescente Ana Vitória Monteiro, 13 anos. Ela está no seleto grupo de 141 alunos atletas que vai representar Roraima nos Jogos Escolares da Juventude em Curitiba, no Paraná, na Categoria Mirim de 12 a 14 anos. Os jogos serão realizados de 12 a 21 de setembro. Ana Vitória vai brigar por medalhas no xadrez, esporte que começou a praticar por meio de um projeto da Escola Estadual José Aureliano Costa, onde estuda, em parceria com a Polícia Militar.

“O pessoal da Polícia Militar trouxe o projeto para a escola e eu aproveitei”, comenta. A escolha pelo esporte teve influência do irmão mais velho que ela cresceu assistindo-o jogar. “Ele era um bom jogador. Chegou até prometer que iria me ensinar, mas não ensinou”, conta. Outro motivo que a levou praticar xadrez foi pela concentração e disciplina que o jogo exige. “Precisa de envolvimento mental, tranquilidade, foco, atenção”, justifica.

Na escola, Ana Vitória treina duas vezes por semana, na terça-feira e quinta-feira, com um tempo de duas horas por dia. Os treinos não se limitam somente no ambiente escolar, ele se estende até o sítio onde mora com o avô e avó, que também são indígenas da etnia Taurepang e Wapichana, respectivamente.

“Aqui em casa eu ensinei meu irmão de nove anos para que ele possa jogar comigo e isso serve de treino, porque pratico uma hora todos os dias”, diz. Sobre a viagem, Ana Vitória diz que nuca saiu de Roraima e nunca viajou de avião. “A gente cria expectativa, afinal é a primeira vez que saio do meu estado e de avião. Vou me esforçar bastante pra trazer medalha”, comenta. A mãe da atleta, a técnica de enfermagem Juzenilda Cadete, 55 anos, elogia o desempenho e a dedicação da filha. “A Ana Vitória sempre foi disciplinada. Ela é o meu presente, o meu orgulho”, conta.

A diretora da escola José Aureliano, Neusa Andrade, também tece elogios para a estudante. “A Vitória se destacou nos jogos escolares na fase estadual. Assim como ela trouxe medalha de ouro de Boa Vista para o Cantá, ela vem trazer de Curitiba”, torce. Os oito alunos que disputaram a modalidade xadrez nos jogos, levaram medalhas de ouro, prata e bronze.

“A gente incentiva o esporte aqui na escola. A parceria com a Polícia Militar tem gerado resultado. O próximo projeto que queremos implantar é o de judô”, comenta. A escola José Aureliano Costa fica localizada na sede do Cantá e atende 420 alunos do Ensino Fundamental, Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

pé preto disse: Em 09/09/2017 às 08:47:13

"Parabés pra ela, e também ao sd pm Guilherme lima que não média esforço e saia de sua casa todos os dias, pegava a estrada pra ir ao canta passar seu conhecimento, um orgulho pra todos seus companheiros parabéns irmão."