PROJETO DE LEI
Deputado quer proibir ideologia de gênero nas Escolas de RR
Gostei (471) Não gostei (183)
"Intenção é que não haja doutrinação sobre assuntos que são escolhas individuais", disse Mecias de Jesus
Por Folha Web
Em 31/10/2017 às 14:00
Mecias de Jesus: "Não estamos tratando aqui de discriminação. Pelo contrário, o respeito deve existir sempre em todas as classes sociais” (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Mecias de Jesus apresentou nesta terça-feira, 31, na Assembleia Legislativa, projeto n° 131/2017 que dispõe sobre a proibição de atividades pedagógicas que visem à reprodução do conceito de ideologia de gênero na grade curricular das Escolas Estaduais públicas e privadas do Estado de Roraima. Ele usou a tribuna da Casa para esclarecer sobre a proposição.

Mecias de Jesus ressaltou que não se trata de discriminação aos alunos que possuem orientação sexual diversa. A intenção é apenas não permitir que se trate a ideologia de gênero nas escolas, justamente para não se doutrine sobre assuntos que são escolhas absolutamente individuais, devendo as escolas se aterem apenas aos assuntos de interesses didáticos.

“A escola é responsável pela reprodução social no ensino dos conteúdos da grade curricular, orientados pelos projetos políticos pedagógicos, para alcançar o objetivo claro de formação de cidadãos autônomos, respeitosos, plurais e capazes de lidar com a diversidade. Ninguém discorda que a escola seja espaço de formação e, a dinâmica da reprodução social nas crianças está centrada no processo educacional, mas o respeito deve ser a base para o desenvolvimento saudável na educação”, afirma.

Mecias de Jesus destacou que a liberdade de aprender, assegurada pelo Art. 206 da Constituição Federal, compreende o direito do estudante a que o seu conhecimento da realidade não seja manipulado, para fins ideológicos. E o disposto no Art. 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente, garante aos estudantes “o direito de ser respeitado por seus educadores”.

Além de que, no que diz respeito à educação moral, a Convenção Americana sobre Direitos Humanos, que tem no Brasil a mesma hierarquia das normas constitucionais, segundo a jurisprudência do STF, estabeleceu em seu Art. 12 que “os pais tem direito a que seus filhos recebam a educação religiosa e moral que esteja de acordo com suas próprias convicções”.

Ele concluiu seu discurso destacando as palavras do Padre Fábio de Melo quanto a importância da família na educação da criança, sem interferência de outros no que diz respeito basicamente ao núcleo familiar ensinar.

“Que a infância seja respeitada. Que toda criança tenha o direito de crescer, fluir sob a autoridade amorosa dos que a ajudam a descobrir a ética do bem viver. Que a inocência não a abandone antes da hora. A infância é o tempo sagrado em que a submissão faz sentido. Alguém decide por nós o que ainda não sabemos decidir sozinhos. Permitir escolher ao que ainda não está preparado para a escolha é desproteger”, finalizou.

As palavras do parlamentar foram endossadas pelo presidente da Casa, o deputado estadual Jalser Renier que enfatizou não se tratar de discriminação a nenhum tipo de orientação sexual, mas apenas em defender o direito da família.

“Esta Casa defende o direito de todos e respeita todas as orientações sexuais, porém, defende o direito da família neste sentido”, afirmou.

O projeto tramitará nas Comissões da Casa antes de ser levado ao plenário para votação.

VAGN disse: Em 01/11/2017 às 09:57:41

"Excelente iniciativa Dep. Mecias e Dep. Águida, as famílias roraimense agradecem, temos que proteger as nossas crianças da devassidão e imundícia que querem propagar a todo custo, lesando o caráter e a mente de nossos filhos. A escola é um ambiente para se aprender coisas boas e saudáveis, não pornografia e homossexualismo, prática essa abominável. Observem o que a palavra de Deus diz sobre o tema. Romanos cap. 1 Versos: 24 Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos do seu coração, para a degradação do seu corpo entre si. 25 Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. 26 Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. 27 Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão. 28 Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam. 29 Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, 30 caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; 31 são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. "

VAGN disse: Em 01/11/2017 às 09:43:35

"Excelente iniciativa Dep. Mecias e Dep. Águida, as famílias roraimense agradecem, temos que proteger as nossas crianças da devassidão e imundícia que querem propagar a todo custo, lesando o caráter e a mente de nossos filhos. A escola é um ambiente para se aprender coisas boas e saudáveis, não pornografia e homossexualismo, prática essa abominável."

José Rodrigues dos Santos disse: Em 01/11/2017 às 09:26:49

"Pelo menos um deputado para ir contra essa porcaria que querem implantar para nossas crianças nas escolas!"

cssbv disse: Em 31/10/2017 às 23:49:24

"Aproveita e coloque em seu projeto a ideologia religiosa, que a criança não tem ainda capacidade de escolher que religião seguir, deixa essa questão para família fazer em casa, e não na escola. O que se vê são muitos pais e mães de famílias arrastando seus filhos para dentro de um templo para encher a cabeça dos pequenos de ideologias que eles mesmos não consegue entender, deixa a criança crescer e decidir se quer frequentar esses lugares. "

José Rodrigues dos Santos disse: Em 01/11/2017 às 09:30:38

"Amigo (a0 se você conhece a palavra de Deus leia proverbio 22:6. Creia que a busca da presença de Deus é muito melhor do que a ideologia de que o ser humano pode escolher seu genero, pois quando o homem nasce basta olhar no seu orgão genital para dizer seu sexo."

???? disse: Em 31/10/2017 às 18:08:15

"Acho essa tal ideologia de gênero uma palhaçada, se os caras querem ser homossexuais, que sejam, mais deixem nossas crianças em paz. O falecido Clodovil certa vez falou que não tinha orgulho nenhum de ser gay e era totalmente a favor da família tradicional, taí um homossexual sensato. "

LOBATO disse: Em 31/10/2017 às 16:40:59

"Excelente deputado, já conquistou meu voto para próximos eleições, quem defende a família brasileira precisa nos representar. "

Marco Antonio Oliveira Goncalves disse: Em 31/10/2017 às 16:36:17

"Excelente projeto, nossas crianças devem ser respeitadas..."

Bernardo Arcilou disse: Em 31/10/2017 às 16:25:34

"Muito bom deputado."

Marco Antonio Oliveira Goncalves disse: Em 31/10/2017 às 15:59:33

"Excelente projeto, é como O deputado já explicou, não se trata de discriminação e sim de respeito entre todas as classes, uma criança não tem preparação para discutir esse assunto, tão pouco para saber decidir o que quer. Também não é correto essas exposições que estão fazendo. Parabéns deputado Mecias de Jesus pela iniciativa... "

???? disse: Em 31/10/2017 às 15:26:58

"Eu apoio a ideologia de GÊNESIS, Deus criou macho e fêmea (animais) Homem e Mulher (pessoas), o resto é gambiarra do inimigo de nossas almas."

Aguia disse: Em 31/10/2017 às 15:07:43

"Muito bem Deputado, a família roraimense agradece essa iniciativa."

EDILSON DAS GRAÇAS DUARTE disse: Em 31/10/2017 às 14:28:01

"Gostaria de parabenizar o Deputado pelo projeto!! "

Paulo Pereira de Carvalho disse: Em 31/10/2017 às 13:51:17

"Apoiado"

Maury Silveira disse: Em 31/10/2017 às 19:58:16

"Parabéns Deputado. Até que fim um Defensor dos direitos da família. Criança não pode decidir por coisa que não entende.tem meu voto.e da minha família. "

Davi disse: Em 31/10/2017 às 13:19:54

"Até que enfim esse deputado fez alguma coisa justa !"