ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Deputado faz discurso em cima da mesa durante sessão na Assembleia
Por Folha Web
Em 28/12/2017 às 01:18
Bastante nervoso, Dhiego Coelho subiu na mesa e começou a gritar (Foto: Divulgação)

Uma confusão de grandes proporções abriu a sessão de ontem, 27, na Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR). O deputado Dhiego Coelho (PTC) fazia pronunciamento denunciando uma licitação, segundo ele, ‘duvidosa’ feita pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Desporto, para reforma e ampliação de escolas estaduais e a possível votação da autorização de empréstimo que poderia ser votada durante a sessão, tecendo várias críticas aos colegas parlamentares afirmando que eles não votavam nada de importante na Casa Legislativa no decorrer do ano.

Irritado com a forma de se pronunciar do colega que ele chamou de “desrespeitosa”, o presidente em exercício, deputado Coronel Chagas (PRTB), pediu que Coelho encerrasse seu discurso no tempo regimental, que já havia extrapolado e, quando não foi atendido, fechou o som do microfone do orador.

Coelho subiu na mesa e começou a gritar bastante nervoso com a situação. “Peço desculpas pela exaltação, mas estou aqui fazendo meu papel de legislar, fiscalizar e trabalhar em prol da sociedade. Eu não acredito que vá ser punido por minha expressão verbal e creio que não vai dar em punição nenhuma”, disse à imprensa após o ocorrido.

Chagas discutiu com o parlamentar e pediu abertura de processo pela Comissão de Ética e levantamento de faltas de Dhiego Coelho. “Isso é quebra de decoro e tem que ter respeito com a Casa. Para falar com esse tom, o senhor deveria ao menos comparecer à sessão plenária. O senhor tem mais de 30% de falta. Deveria dar o exemplo”, rebateu o presidente em exercício.

COMISSÃO DE ÉTICA – O deputado Joaquim Ruiz, da Comissão de Ética, disse que houve quebra de decoro pelo fato de o parlamentar ter subido na mesa do Poder Legislativo. “A Assembleia terá que tomar uma posição política em relação a isso e ele terá que aprender a se portar. Ele ofendeu todos os parlamentares e é preciso tomar uma decisão enérgica para que não aconteçam outros fatos deploráveis. Ele faltou com a verdade quando ofendeu os parlamentares e por faltar com a verdade, Delcidio do Amaral perdeu o mandato”, exemplificou.

O presidente da Comissão de Ética, deputado Odilon Filho (PEN), informou que pode fazer uma análise de conduta do parlamentar, mas para que isso ocorra algum parlamentar deve fazer uma denúncia por escrito na Comissão. "O regimento interno protege o parlamentar, ele tem livre acesso, mas tudo tem um limite, e podemos investigar se ele ultrapassou esses limites, se houver algum pedido formalizado. Mas até agora não chegou nada", disse.

A CASA – Em nota, a Superintendência de Comunicação da Assembleia Legislativa de Roraima esclareceu que as Constituições Federal e Estadual asseguram imunidade material aos parlamentares, que são invioláveis por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos. Entretanto, a Casa submeterá, a pedido do seu vice-presidente, deputado Coronel Chagas, a conduta do parlamentar para que seja apurada pela comissão competente.

 

ANTONIO ILSON FERREIRA DOS SANTOS disse: Em 28/12/2017 às 19:17:19

"Os cidadãos querem ver um deputado a exercer o seu mandato observando regras de decoro e bom comportamento. Logo, atitudes fora do contexto não representam o interesse do povo. Pois o debate e a discussão são formas de tratamento de problemas e de apreciação de possíveis resoluções. Trata-se, portanto, não apenas de um embate ideológico, mas sim de um esforço de construção de resoluções de problemas utilizado por sociedades democráticas para que seja possível chegar à conclusão mais adequada possível para todos os envolvidos. "