EXTRAÇÃO ILEGAL
Deputado aponta madeireiras ligadas a políticos do MDB por extração irregular
Gostei (2) Não gostei (0)
Por Folha Web
Em 05/03/2018 às 01:33

Também na entrevista ao programa Agenda da Semana, o deputado estadual Jânio Xingú, afirmou que as três empresas envolvidas na extração ilegal de madeira no Município de Rorainópolis, alvos da operação Dinizia, executada pela Femarh, resultando na apreensão de seis mil metros cúbicos de madeira, estão diretamente ligadas a político do Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Ressaltou que por diferenças políticas, nas redes sociais essas pessoas começaram a espalhar supostos motivos para a execução da operação. “A presidente da Femarh é indicação do meu partido, o PSL. Os boatos diziam que a operação seria perseguição política, quando não foi”, explicou.

Segundo Xingú, a operação Dinizia foi recomendação da Polícia Federal, que, após realizar a Operação Arquimedes, no Estado do Amazonas, apreendeu mais de 400 contêineres com madeira ilegal. “A PF entrou em contato com a Femarh e informou que parte da madeira apreendida era procedente de Roraima, especificamente do Sul do Estado. Esta foi a única motivação para a realização da operação Dinizia”, esclareceu.

O parlamentar acrescentou que o dinheiro arrecadado com a venda da madeira ilegal seria utilizado em campanha política no Sul do Estado. “O MDB iria utilizar dinheiro obtido com extração irregular de madeira. Ou seja, o partido é a favor e patrocina crimes ambientais. Se essa madeira tivesse chegado ao destino final, o lucro com a venda seria de R$ 12 milhões”, disse.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!