FISCALIZAÇÃO
Conselho Regional de Educação Física interditou cinco academias em 2017
Gostei (1) Não gostei (0)
Por Folha Web
Em 27/01/2018 às 01:35
Atividade física deve ser realizada com acompanhamento de profissional de Educação Física credenciado (Fotos: Hione Nunes)

Cinco academias interditadas e 127 autos de infração foram aplicados no ano passado pelo Conselho Regional de Educação Física do Estado de Roraima (CREF/RR), durante as ações de fiscalizações e verificações de denúncias, segundo informou o coordenador do CREF/RR Alex Santos.

Tanto na Capital, quanto no interior estão sendo feitas visitas contínuas em propriedades privadas, e espaços públicos que disponibilizem qualquer modalidade esportiva, coordenadas por uma agente de orientação e fiscalização em parceria com o Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região (CREF-8), juntamente com três colaboradores de Educação Física devidamente registrados e regulares no conselho, que auxiliam nas ações de forma voluntária.

“Ampliamos em 2017 nossa fiscalização para o interior, nos municípios de Mucajaí, Iracema, Pacaraima, Caracaraí e vicinais, para verificar a ausência de profissional especializado e devidamente registrado no Conselho.

Verificamos também toda a documentação dos profissionais nestes locais, bem como a parte de documentação das academias, que devem estar registradas e atuarem como Pessoa Jurídica. Na Capital, assim como no interior, verificamos principalmente se existem estagiários atuando de forma irregular, o que é proibido por lei, já que enquanto acadêmicos devem ser assistidos por um profissional graduado em Educação Física, além de terem como obrigatoriedade seu contrato de estágio devidamente regularizado”, relatou.

Alex destacou ainda a boa receptividade dos proprietários de academias, durante as fiscalizações que são realizadas pelo Conselho, oportunidade em que a equipe realiza orientações aos proprietários e funcionários das academias, e informou que quando é constatado alguma irregularidade na documentação, ou algum profissional que não possua registro, é concedido um prazo para regularização e no retorno são verificadas se as recomendações foram cumpridas, e na eventualidade do descumprimento o local é interditado e reaberto após a devida regularização por parte dos proprietários.

“Atuamos também de forma educativa, orientando os proprietários quando forem montar uma academia de musculação ou qualquer outra atividade esportiva, sobre os cuidados necessários e as obrigações que devem ser cumpridas, para evitar possíveis problemas. Estamos à disposição para acompanhar todo este processo desde a regularização até a contratação de profissionais, basta apenas buscar como deve ser conduzido todo este protocolo”, frisou.

DENÚNCIA – Quem desejar protocolar alguma denúncia, ou buscar informações sobre os requisitos necessário para atuar de forma legal, deve procurar a sede do Conselho que fica localizado na Avenida Capitão Júlio Bezerra, 484, sala 7, Centro, ou ligar para 3224-2196/98402-1071 em horário comercial.

Proprietário reforça importância de fiscalização para coibir exercício ilegal da profissão

A atuação do Conselho em fiscalizar e coibir a prática irregular tanto de profissionais, como de academias clandestinas, tem a aprovação dos proprietários de academias, a exemplo de André Felipe, que possui uma rede de academias, e possui mais de 30 profissionais atuando em seus estabelecimentos.

André observou que esta exigência é necessária e avaliou de forma positiva as ações de orientação e fiscalização desencadeadas pelo CREF/RR, não só na Capital, como também a importância de incluir o interior nas abordagens. “Na nossa rede de academias, temos esta preocupação de trabalhar com profissionais devidamente credenciados, até para garantir que nenhum de nossos clientes tenha algum problema ao realizar alguma atividade física”, frisou. (R.G)

Péricles disse: Em 28/01/2018 às 10:37:34

"Esse tipo de ação tem que ser feito por todos os conselhos de classe em Roraima. O profissional estuda a vida toda e quando chega no mercado de trabalho se depara com profissionais ?meia boca? estuprando a profissão , isso tem que ser combatido. Imaginem ir ao dentista e ter um auxiliar de dentista fazendo o seu tratamento. Isso nao existe!!!"

Manuel disse: Em 27/01/2018 às 10:30:33

"Façamos exercícios em casa e nas praças, tipo os do exército natural e saudável... é ladrão que não acaba mais. "