TÁXI-LOTAÇÃO
Coligação é contra limitação de horário
Gostei (0) Não gostei (0)
Reclamação feita ao TRE pela coligação de Suely Campos pede que Prefeitura permita lotação circular em horário normal no domingo
Por Folha Web
Em 03/10/2014 às 01:17
Neudo Campos, coordenador da campanha de Suely, pediu providências da Justiça Eleitoral(Foto: Raynere Ferreira)
A Coligação Salve Roraima, da candidata Suely Campos (PP), protocolou um ofício e uma reclamação junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE) contra a suposta decisão da Emhur (Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional do Município de Boa Vista) que teria limitado o horário de tráfego de táxi-lotação das 8 às 12 horas no domingo, dia 5, quando ocorrem as eleições.

O coordenador da campanha de Suely, Neudo Campos, que preside o PP em Roraima, afirmou para a Folha que a coligação recebeu a informação do Sindicato dos Taxistas de que vários profissionais se mostraram insatisfeitos com a decisão. “Além de ajudarem no transporte mais ágil e eficiente dos eleitores que moram distante, esses profissionais também têm a oportunidade de faturar. Muitos eleitores podem ficar impedidos de votar sem esse serviço, o que vai contribuir para a abstenção”, disse.

Segundo ele, nas eleições 2010 e 2012, os táxis-lotação tiveram permissão para trafegar até as 20 horas no dia do pleito. “O que queremos é apenas que o Tribunal se sensibilize e solicite à Ehmur a extensão desse horário de trafegabilidade no dia 5”, disse.

Neudo afirmou que com a escassez do transporte público, já que os lotações estão impossibilitados de trafegar, o transporte ilegal de eleitores será favorecido. “Sabemos que grande parte dos veículos de transporte escolar, por exemplo, está ligada a políticos, e essa questão pode se transformar em uma oportunidade para a compra de votos, que sabemos que acontece em toda eleição, principalmente por parte de quem está no poder”, afirmou.

O coordenador da campanha disse que o prazo curto, já que faltam dois dias para o pleito, não seria problema, uma vez que, neste período, a Justiça Eleitoral contabiliza seus prazos em horas. “Isso exige uma providência, uma decisão imediata. Esperamos, sim, que a Justiça coíba isso, faça como foi feito em 2010 e 2012, e proporcione aos eleitores meios de chegar às urnas e votar conforme sua consciência”, frisou.

Por conta do horário que a informação chegou à equipe de reportagem, não foi possível ouvir a manifestação da Ehmur acerca da limitação do táxi-lotação. (EPR)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!