FALTA DE NOTIFICAÇÃO
Casos de AIDS reduzem em Roraima e governo começa campanha
Programação deve reforçar enfrentamento ao HIV/Aids
Por Folha Web
Em 29/11/2017 às 19:00
Neste ano, 315 pessoas foram diagnosticadas com o vírus; Teste é fundamental para conter a transmissão desenfreada da doença (Foto: Pesquisa por imagem)

O mês de dezembro será dedicado à prevenção ao HIV/Aids, campanha conhecida como Dezembro Vermelho. Por isso, a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) realiza uma ação nesta sexta-feira (1), Dia Mundial de Luta Contra a Aids, para alertar a população sobre a importância de realizar o teste.

O evento acontece a partir das 8 horas, em frente ao CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), na Avenida Ville Roy, 215, Centro, próximo à Clínica Especializada Coronel Mota.

Com faixas e cartazes, a Sesau quer chamar a atenção do público, que também receberá panfletos informativos com informações sobre prevenção e onde encontrar tratamento. Na ocasião, a população será convidada a realizar o teste rápido na unidade.

A Aids não tem cura, por isso é importante que os testes rápidos, disponíveis nos postos de saúde, sejam incluídos nos exames de rotina. Quanto mais cedo for descoberto, menores as chances de que a pessoa desenvolva a Aids e menores também a possibilidade de transmitir o vírus.

Segundo o gerente do núcleo de controle de DST/Aids da Sesau, José Aristides Viola, este ano deve ser concluído com menos casos notificados do que o ano passado.

“Em 2016, foram registrados 401 casos. Já estamos em novembro e até agora estamos com 315”. O dado pode ser preocupante, pois pode indicar que menos pessoas estão procurando a rede para diagnóstico.

PERFIL – Além da capital, o município com maior índice de notificações é Pacaraima, considerando a onda migratória, que pode ser um dos fatores do aumento de casos notificados no município vizinho à Venezuela.

A faixa etária mais incidente é de 20 a 49 anos, totalizando 805 casos nos últimos três anos. A maioria dos casos notificados são de pessoas do sexo masculino. Em 2016, o número de homens infectados foi o triplo em relação às mulheres. Em 2017, foram notificados 231 homens com a doença e 84 mulheres.

Em relação à orientação sexual, o público predominante é o autodeclarado heterossexual (54%), seguido de homossexuais (25%) e bissexuais (8%).

TRATAMENTO - O Governo do Estado oferece tratamento gratuito para portadores do vírus por meio do SAE (Serviço de Assistência Especializada), para prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida a partir da reconstituição do sistema imunológico. Atualmente, o SAE atende a mais de 1.770 pacientes com HIV/Aids.

A unidade funciona anexa à Clínica Especializada Coronel Mota e é responsável por atender e acolher portadores de HIV/Aids. Lá, são realizados exames mais aprofundados e o paciente passa a ser acompanhado. Os medicamentos antirretrovirais são fornecidos pelo Governo Federal e distribuídos pela farmácia do SAE, após atendimento médico. 

DADOS:

2015

2016

2017

303

401

315

 

Faixa etária

2015

2016

2017

10 a 14

-

1

-

15 a 19

22

30

38

20 a 29

98

162

114

30 a 39

86

106

84

40 a 49

58

58

39

50 a 59

25

28

36

60 a 69

13

13

4

70 a 79

0

3

0

80 ou mais

1

0

0

 

Sexo

2015

2016

2017

Masculino

211

306

231

Feminino

92

95

84

 

Município (residência)

2015

2016

2017

Boa Vista

235

341

237

Pacaraima

4

4

2

Rorainópolis

12

6

10

Alto Alegre

1

2

1

Amajarí ???

2

3

1

Bonfim

1

6

8

Cantá

7

4

6

Caracaraí

7

5

6

Caroebe

0

1

1

Iracema

1

1

1

Mucajaí

9

3

1

Normandia

0

0

1

São J. Baliza

6

1

0

São L. Anaúa

1

4

1

Uiramutã

2

0

1

 

Orientação Sexual

2015

2016

2017

Heterossexual

176

199

172

Homossexual

56

113

80

Bissexual

26

49

26

Outras

45

40

37

Fonte: O Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan (até o dia 28/11/17)

Com informações da Secom-RR

 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!