JAZZ EM RORAIMA
Cantora Ítala Raíssa se destaca nos palcos roraimenses
Em seus shows, a cantora apresenta músicas autorais e versões feitas por ela e pelos músicos que a acompanham
Por Raisa Carvalho
Em 18/12/2017 às 00:27
Ítala Raíssa: uma mistura de samba, Jazz e MPB (Fotos: Nara Michelly)

A MPB da nova geração é o termo que estão usando para descrever as cantoras que têm aparecido fazendo música popular brasileira. A classificação musical que ficou conhecida no mundo todo está recebendo uma onda de cantoras de voz doce, letras leves e cheias de brasilidade. É o caso da cantora Ítala Raíssa, estudante de música de 22 anos. Ela mistura ritmos como samba, blues e jazz em suas apresentações e vem se destacando nos palcos de Roraima.

Grávida de três meses, a cantora passa por um momento de transformação em sua vida. Segundo ela, a sensibilidade da gravidez traz uma mudança na hora de compor. "A fragilidade e sentimentos ficam à flor da pele. Daí pode ser que saiam boas composições. Tenho pensado bastante nisso ultimamente, pois os médicos afirmam que uma canção que for cantada durante a gestação pode ficar na memória do bebê. Estou aguardando ele começar a mexer pra eu poder fazer uma canção", conta.

Ítala conta que a música esteve em sua vida desde a infância, foi no coral da igreja que começou a se apresentar. "Eu cantava com a minha irmã e mãe, elas sempre foram minhas inspirações", disse.

Em seus shows, a cantora apresenta músicas autorais e versões feitas por ela e pelos músicos que a acompanham. O repertório envolve música popular brasileira e pop music, mas sempre colocando a roupagem musical do Jazz. "É a música adorável de ser ouvida. A atitude dos cantores e cantoras sem dúvida foi o que mais me chamou atenção, fazendo com que eu o escolhesse esse estilo", diz.

Sua intenção é lançar um CD com músicas autorais, além da vontade de se inscrever em concursos de música nacional, uma forma de buscar seu espaço. Um de seus sonhos é abrir caminho para os blues e jazz inicialmente aqui em Roraima e também no Brasil. "É um estilo pouco difundido, mas tão belo que seria uma pena se todos não o conhecessem", disse.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!