SUL DO ESTADO
Caminhoneiro morre por falta de médico e ambulância na Vila Jundiá
Gostei (4) Não gostei (41)
Homem passou mal e procurou por atendimento, mas não conseguiu e acabou morrendo na calçada da via pública
Por Luan Guilherme Correia
Em 17/08/2017 às 01:54
Corpo ficou por horas exposto na calçada de uma das ruas da vila (Foto: Divulgação)

Um caminhoneiro morreu na noite de terça-feira, 15, na Vila Jundiá, a cerca de 150 quilômetros do Município de Rorainópolis, região sul de Roraima, na divisa com o Amazonas, após ter passado mal e não conseguir atendimento médico na localidade. Segundo testemunhas, a vítima, que morava no Amazonas, começou a sentir dores no peito ainda no início da tarde daquele dia.

O homem procurou atendimento no posto de saúde da vila, mas a unidade estava fechada, sem médicos e enfermeiros, por conta de um feriado municipal. Também não havia ambulância para transferir a vítima. Sem conseguir socorro, amigos do caminhoneiro ainda teriam tentado buscar ajuda no Posto de Fiscalização da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e no Batalhão da Polícia Militar (PM), mas teriam sido informados que nada poderia sereito.

“Aqui não tem ambulância, não tem material nenhum e o único posto de saúde estava fechado por conta do feriado local. Buscamos ajuda do Batalhão [da PM] e não se encontravam [policiais] e os que residiam aqui disseram que não era responsabilidade deles”, disse um amigo do caminhoneiro, que não quis se identificar.

O caminhoneiro estaria trabalhando na mudança de uma família para Boa Vista. Horas após passar mal, o homem morreu na calçada de uma das ruas da Vila Jundiá. “Ele morreu por falta de ajuda e o corpo dele ficou por horas no meio da rua. Ficou por isso mesmo. Foi tratado que nem cachorro”, desabafou.

PREFEITURA – À Folha, a secretária de Saúde de Rorainópolis, Cristiane Lima, confirmou que não havia médicos e nem enfermeiro na Vila no dia em que o caminhoneiro passou mal. “O médico de lá, do Mais Médicos, está esperando autorização para que possa atender. A enfermeira estava na cidade”, disse.

Ela confirmou que não há ambulâncias na localidade. “A ambulância está quebrada e estamos esperando situação do pregão que está em andamento. Aconteceu infelizmente uma fatalidade por ter sido no feriado”, declarou.

PM – Em nota, a Polícia Militar de Rorainópolis informou que foi acionada para atender a demanda de um cidadão que estaria passando mal na casa de um morador na Vila Jundiá, porém, ao chegarem ao local, os policiais não puderam ajudar, pois o caminhoneiro já havia ido a óbito por causas naturais. Informou ainda que os agentes de fiscalização do posto da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), localizado na Vila Jundiá, não teriam recebido nenhum pedido de ajuda para atender o caso.

Ressaltou que o Instituto Médico Legal (IML) não foi acionado porque se tratava de caso de morte natural e que, na ausência de Serviço de Verificação de Óbito (SVO) no município, o médico da Unidade de Saúde mais próxima atesta a morte e emite declaração de óbito, nesse caso o Hospital de Rorainópolis. Ainda segundo a PM, o corpo foi removido para Rorainópolis e que a família do caminhoneiro é do Amazonas. (L.G.C)

Maria Elisabete Lira do Amaral disse: Em 17/08/2017 às 16:59:50

"Que absurdo e desumanidade! "

mandre disse: Em 17/08/2017 às 12:59:30

"uma vergonha prefeitura de Rorainopolis. essa desculpa não cola, todos os meses vem o recurso do governo federal para manter o SAMU, essa desculpa de ambulância QUEBRADA não justifica, OUTROS municípios alugam veículos para atender a demanda de falta das ambulâncias. o ser humano é tratado igual a cachorro por esses gestores públicos, sou a favor de cada morte dessa ser responsabilizado o gestor que é responsável por tudo isso. a família tem que entrar na justiça contra a prefeitura e contra o gestor municipal de RORAINOPOLIS.."

mandre disse: Em 17/08/2017 às 12:54:16

"uma vergonha prefeitura de Rorainopolis. essa desculpa não cola, todos os meses vem o recurso do governo federal para manter o SAMU, essa desculpa de ambulância QUEBRADA não justifica, OUTROS municípios alugam veículos para atender a demanda de falta das ambulâncias. o ser humano é tratado igual a cachorro por esses gestores públicos, sou a favor de cada morte dessa ser responsabilizado o gestor que é responsável por tudo isso. a família tem que entrar na justiça contra a prefeitura e contra o gestor municipal de RORAINOPOLIS.."

Ciella Yearwood disse: Em 17/08/2017 às 11:03:49

"A vida da gente pro governo só tem uma serventia, dar votos na hora da eleição e contribuir com impostos, o resto que se lasque. Infelizmente essa é a realidade brasileira. Nem o próprio ser humano se solidariza com o seu semelhante. "

Nosined disse: Em 17/08/2017 às 08:32:26

"Não se deram o trabalho de informar o nome do falecido. Outra, omissão de socorro é crime."

Manuel disse: Em 17/08/2017 às 08:19:39

"Hum... ninguem na vila teria um carro e a boa vontade de fazer a locomoção?"

Castro disse: Em 17/08/2017 às 07:39:32

"Se fosse venezuelano teria atendimento preferencial"

Ferreira disse: Em 17/08/2017 às 06:27:21

"Então não tem médico é uma única enfermeira se encontrava em Boa Vista, gente até quando vai morrer mais pessoas sem o socorro médico, sabem porque aconteceu o ocorrido? Porque não é parentes de políticos e nem dessas pessoas que não tem compromisso com a população. Fico indignada porque poderia ser um parente meu. "