1º SEMESTRE
Cai o número de acidentes e mortes nas rodovias de Roraima
Os dados foram divulgados hoje pela PRF e apontam ainda que as maiores causas de acidentes nas BRs são desatenção e motorista embriado
Por Folha Web
Em 12/07/2018 às 12:57
Outro ponto levantado pela Polícia Rodoviária indica que os acidentes ocorrem com maior frequência nos finais de semana

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou, nesta quinta-feira (12), o balanço semestral de dados de atendimento do órgão no primeiro semestre de 2018. De acordo com os dados, houve queda no número de acidentes nas rodovias federais do estado de Roraima, bem como mortes de pessoas vítimas de acidentes nas BRs.

Foram 11 ocorrências a menos se comparado ao mesmo período do ano passado, contabilizando uma pequena redução de 8,33%. No ano passado, foram registrados 132 acidentes nas rodovias e em 2018 já houve 121 acidentes. No entanto, ao observar o número de acidentes por BR, foi identificado um aumento no número de acidentes na BR-432, que só este ano já registrou nove acidentes, contra três do primeiro semestre de 2017.

De acordo com a PRF, o número de pessoas que morreram por conta de acidentes nas rodovias federais roraimenses também diminuiu em 21,4%, de acordo com o comparativo. No primeiro semestre de 2017, 14 pessoas perderam suas vidas em acidentes em rodovias federais em Roraima. Este ano já foram registradas 11 vítimas de acidentes.

Outro dado divulgado pela Polícia Rodoviária é quanto à principal causa de acidente nas BRs. A primeira tem sido falta de atenção à condução, com cerca de 38% das ocorrências. “A ação se refere à imprudência de motoristas e também à situações que não estão devidamente expressas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Condutas previstas no artigo 169 do CTB – dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança – também estão nesse contexto”, explica a PRF por meio de nota.

Já o registro de motoristas embriagados ao volante fica em segundo lugar, com índices menores. Ao todo, foram registrados 15 causas dessa natureza em 2018, o que corresponde à 12,3% do total de acidentes neste ano. Os demais motivos de causas de acidentes são desobediência às normas de trânsito pelos condutores e falta de atenção dos pedestres. “Essa última também tem ligação com
a ingestão de álcool por pessoas que caminham pela rodovia”, explica a PRF.

Outro ponto levantado pela Polícia Rodoviária indica que os acidentes ocorrem com maior frequência nos finais de semana. “Ações de fiscalização na partida e no retorno dos veículos (sexta-feira e segunda-feira) apresentaram redução de acidentes nesse período, mas há aumento no domingo por condutores que utilizam o perímetro urbano das rodovias federais em Boa Vista”, informa o órgão.

BR-174 é onde acontece a maioria dos acidentes de rodovias federais

Ainda de acordo com o balanço da PRF, a maior parte dos incidentes de trânsito ocorrem na BR-174, principal rodovia que liga o estado à Venezuela e ao Amazonas. Em seguida, vem a BR-401, interligando os municípios de Boa Vista e Bonfim à Guiana. A BR-432, que segue pelos municípios de Bonfim, Cantá e Caracaraí, aparece na sequência em quantidade de ocorrências. Os índices apontam diminuição de acidentes tanto na BR-174 quanto na BR-401, mas houve aumento de registros na BR-432 em 2018.

Outro dado relevante aponta que a maior parte dos acidentes acontecem no perímetro urbano de Boa Vista, capital de Roraima, onde há maior fluxo de veículos. “O trecho da BR-174 que vai do quilômetro 498 (Distrito Industrial) até o km 510 (fim da Avenida Venezuela) é onde ocorrem a maioria dos sinistros de trânsito. O perímetro urbano da BR-401 (Avenida das Guianas) também contém a maior parte dos registros nessa rodovia. Já na BR-432, os acidentes acontecem no trecho que vai do km 190 (Cantá) até o km 212 (entroncamento com a BR-401)”, ressalta a PRF.

???? disse: Em 12/07/2018 às 14:36:57

"Isso é o efeito radar na cidade, o motorista está aprendendo a respeitar o limite de velocidade, mexeu no bolso amigo, todo cidadão toma jeito!"