SEM O CORPO
Cabeça de jovem vítima da guerra entre facções é liberada para família
Gostei (17) Não gostei (1)
O vídeo do assassinato teria sido enviado para dentro da PAMC, como prova da execução do ‘serviço’
Por Folha Web
Em 30/12/2017 às 12:00
A liberação ocorreu agora pela manhã (Fotos: Arquivo Folha)

A cabeça do jovem de 17 anos, identificado como Edilson Brito da Silva Junior, que foi raptado e morto a facadas na noite do dia 27, foi liberada para a família na manhã de hoje, 30, pelo Instituto de Medicina Legal (IML).

Na ocasião do crime, os suspeitos deceparam a cabeça de Edilson e jogaram em um parque aquático no bairro Jardim Primavera, zona Oeste de Boa Vista.

A polícia ainda faz buscas na tentativa de encontrar o corpo da vítima, mas até o momento não há pistas sobre a possível localização.

Caso - O crime foi fotografado e filmado pelos próprios suspeitos que seriam  integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV). A vítima, segundo narram os executores, pertencia ao Primeiro Comando da Capital (PCC).

Conforme as imagens, a dupla que tirou a vida do jovem estava armada com revólver e um facão. Enquanto um filmava, o outro utilizava a arma branca para cortar a cabeça de Edilson.

As imagens e vídeos foram divulgados pela polícia na quinta-feira, 28, na tentativa de buscar pistas que possam ajudar a identificar os criminosos.

As provas do homicídio teriam sido enviadas para dentro da Penitenciária Agrícola, onde estaria preso o líder do PCC em Roraima.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!