CONTINGENCIAMENTO
Governo Federal contingencia emendas para UFRR, UERR e Calha Norte
Gostei (0) Não gostei (0)
Por Folha Web
Em 22/02/2018 às 01:10
Segundo o deputado Hiran Gonçalves, a decisão ainda pode ser revertida (Foto: Divulgação/Assessoria Parlamentar)

O Governo Federal decidiu contingenciar os recursos destinados às emendas da bancada roraimense propostas para o Orçamento de 2018. Essas emendas beneficiavam a Universidade Federal de Roraima (UFRR) com o repasse de R$ 4,8 milhões, a Universidade Estadual de Roraima (Uerr) com R$ 6,3 milhões e o Programa Calha Norte com outros R$ 6,3 milhões. 

Segundo o deputado Hiran Gonçalves (Progressistas), a decisão ainda pode ser revertida. “Estamos trabalhando para reverter o cancelamento de três emendas da bancada federal que foram propostas pelo Projeto de Lei do Congresso (PLN) 1/18", disse.

Para conseguir manter a dotação orçamentária no Orçamento de 2018, Hiran deu entrada em uma emenda de sua autoria para evitar que esse cancelamento seja confirmado. “Caso isso ocorra, vai prejudicar os projetos da Fundação Universidade Federal de Roraima e da Universidade Estadual de Roraima, bem como vai ferir de morte os planos de implementação de infraestrutura básica nos municípios da Região do Calha Norte. Não aceitamos um recuo por parte do Governo Federal e queremos ver esses aplicados porque as instituições precisam e merecem”, explicou.

FEDERAL – No caso da UFRR, o parlamentar salientou que o cancelamento dos recursos por meio do PLN terá um impacto negativo para a instituição que sofre com o subfinanciamento das suas atividades.

Em sua justificativa para obter os recursos para a Fundação Universidade Federal de Roraima, via Ministério da Educação, dentro da proposta do governo de reestruturação e expansão de Instituições Federais de Ensino Superior, Gonçalves argumentou que atualmente, somente na UFRR, são mais de nove mil alunos nos cursos de ensino básico, técnico, graduação e pós-graduação, 600 professores e 360 técnicos administrativos. “Nos 27 anos de existência da UFRR, mais de seis mil alunos foram formados nos cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado”, disse.

ESTADUAL – Também no caso do possível corte das verbas destinadas à Universidade Estadual de Roraima, que deverá ser feito pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Funcional, órgão ligado ao Ministério da Educação, o deputado Hiran Gonçalves apelou, em sua justificativa, para o impacto negativo para a instituição que já convive com o subfinanciamento histórico em todos os setores.

A Uerr funciona em 15 localidades do Estado de Roraima, incluindo áreas de assentamento e comunidades indígenas. Possui seis campi nos municípios de Boa Vista, Rorainópolis, Alto Alegre, Caracaraí, São João da Baliza e Pacaraima e tem, ao todo, 23 cursos de graduação e 9 cursos de pós-graduação.

CALHA NORTE – Para assegurar que os R$ 6,3 milhões destinados pela bancada para implementação de infraestrutura básica nos municípios da Região do Calha Norte sejam depositados pelo Ministério da Defesa nos cofres do Programa, o deputado Hiran Gonçalves argumentou que, no Estado de Roraima, os investimentos promovidos por esse programa são fundamentais para melhorar a nossa infraestrutura. “Caso venha a ocorrer, o cancelamento dessa dotação irá causar um impacto negativo para toda a população do município de Boa Vista e demais municípios da região”, criticou. Além de Boa Vista, o Calha Norte beneficia a população de Normandia, Cantá, Mucajaí, Uiramutã, Baliza e Bonfim.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!