Boa Vista Terça-feira, 02 de setembro de 2014
Links e Serviços
Colunas
Serviços
WebMail
 





Compartilhar


    20/04/2012 01h36

Formatura militar celebra Dia do Exército


   


Foto:  Antonio Diniz

A formatura foi realizada ontem pela manhã, na 1ª
VANESSA LIMA

Em alusão ao Dia do Exército Brasileiro (19 de abril), a 1ª Brigada de Infantaria de Selva Lobo D`Almada realizou, ontem pela manhã, formatura militar. A data é marcada pela primeira luta dos povos do Brasil contra a dominação holandesa, em 1648.

Conforme o general de brigada, José Luiz Jaborandy, comandante da unidade militar, a Batalha dos Guararapes, em Pernambuco, marcou a junção dos povos – negros, índios e mestiços - para defender o território brasileiro contra os invasores. Dessa façanha, nasceu o Exército Brasileiro, há 364 anos.

“É uma data importante que marca o Dia do Exército Brasileiro, marca o sentimento de patriotismo, de nacionalismo e o sentimento de força terrestre”, destacou o comandante.

Em Roraima, são aproximadamente três mil militares distribuídos no 7˚ Batalhão de Infantaria de Selva, 10º  Grupo de Artilharia de Campanha de Selva, 12˚ Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, Companhia de Comando, 32˚ Pelotão de Polícia do Exército, 1˚ Pelotão de Comunicação de Selva, 1ª  Base Logística e  6˚ Batalhão de Engenharia e Construção.

O Brasil possui três forças armadas, responsáveis pela defesa do país, e o Exército é uma delas. No Estado, a unidade militar atua na área de fronteira, que tem aproximadamente 2.200 km. “A nossa primeira função é defender a pátria, missão principal prevista na nossa Constituição”, destacou o general Jaborandy.

Além disso, o Exército Brasileiro trabalha na colaboração do desenvolvimento nacional, atua em missões subsidiárias no patrulhamento de fronteira contra os crimes transfronteiriços e ambientais. Na defesa civil, em catástrofes naturais, os militares também têm atuação.

7˚ BIS – O Comando de Fronteira Roraima/7˚ Batalhão de Infantaria de Selva “Batalhão Forte São Joaquim” comemora essa semana o seu 51˚ aniversário de criação. Em alusão a data, será realizada hoje, a partir das 19h30, na sede da organização militar, uma solenidade comemorativa.

“O 7˚ BIS foi criado e cresceu aqui [em Roraima]. A partir da sede que temos na capital, foram lançados os Pelotões Especiais de Fronteira [PEFs]. É um trabalho que contribuição com a vigilância terrestre, de manter a soberania do Brasil em seu próprio território”, destacou o coronel José Arnon dos Santos Guerra, comandante do Batalhão.

Os seis PEFs estão localizados nos municípios de Bonfim, Normandia e Uiramutã, fora de área indígena. Além de Pacaraima, na terra indígena São Marcos, e em Surucucu e Auaris, na terra indígena Yanomami.

O comandante da organização militar informou que novas unidades militares poderão ser instaladas no Estado, dentro do contexto do Sistema de Vigilância de Fronteiras, previsto na Estratégia Nacional de Defesa.

A previsão é de que mais seis PEFs sejam instalados nos próximos anos em pontos estratégicos para a manutenção da soberania brasileira. A vigilância é realizada com base em trabalhos de inteligência, de reconhecimento de fronteira e com a participação da população.

“Um dos trabalhos mais importantes que a gente tem, e que a população sente, é a cooperação diuturna na tentativa sempre de complementar aquelas necessidades básicas de saúde, transporte e de apoio”, informou o coronel Guerra ao citar, como exemplo, as ações realizadas durante a enchente do ano passado em Caracaraí. Ele adiantou que para este ano o Exército já está pronto para contribuir com a população.  

Atenção! Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal


.: Publicidades :.

















 
 
Copyrigth © 2008 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados