Boa Vista Quinta-feira, 24 de abril de 2014
Links e Serviços
Colunas
Serviços
WebMail
 





Compartilhar


    17/03/2012 00h52

Cerr gasta R$ 2,8 mi em aluguel de carros


   


Foto:  Antonio Diniz

Conceição Escobar: “Adquirir os veículos não é vantagem, pois não basta somente comprar, tem que mantê-los funcionando”
VANESSA LIMA

A Companhia Energética de Roraima (Cerr) publicou no Diário Oficial do Estado extrato de contrato com a empresa Mega Empreendimentos no valor de R$ 2.805.000,00 referente à locação de 25 caminhonetes por um período de doze meses. O montante daria para a autarquia comprar praticamente a mesma quantidade de automóveis na versão mais atual disponível no mercado. Cada carro custa na loja R$ 114.900,00. Além disso, apesar do contrato milionário firmado, empresas que alugam caminhões munck para manutenção nas redes elétricas em todos os municípios reclamam que estariam sem receber há nove meses.

Atualmente, a Cerr não possui frota de veículos própria. Todo o serviço é terceirizado. Conforme a diretora presidente da autarquia, Conceição Escobar, o endividamento para aquisição dos veículos seria muito elevado. Além disso, ela destacou o custo operacional em manter os transportes.

“Adquirir os veículos não é vantagem, pois não basta somente comprar, tem que mantê-los funcionando. E com a terceirização a manutenção está embutida. Diminuímos as despesas assim. O foco da Cerr é gerar, distribuir e comercializar energia. Com frota própria teremos que ter foco nisso também [manutenção]”, destacou.  

Escobar informou ainda que as caminhonetes 4x4, cabine dupla, alugadas são equipadas com porta-escada e outros utensílios necessários para realizar os trabalhos nas mais de 180 localidades atendidas pela Companhia nos 14 municípios do Estado. Os veículos também têm seguro total e a manutenção previstos no contrato de locação.

“Os custos desses aluguéis são elevados pelo tipo de trabalho que a gente faz. No interior o carro trabalha 24h. Fica à disposição no plantão para atender as emergências e trabalhar nos finais de semana. O ideal é terceirizar esse serviço até porque reduz os gastos com manutenção”, destacou a presidente.

O contrato está em vigor desde o dia 9 deste mês. O aluguel passado vence no mês de maio. “Procuramos fazer com que não sofresse descontinuidade nos aluguéis. Como a área de abrangência da Cerr é muito grande, então o número de carros precisa ser expressivo”, explicou Escobar.

As caminhonetes serão utilizadas pelas gerências operacionais nos municípios. As gerências comerciais, diretoria técnica e a diretoria comercial também serão atendidas. Além disso, os veículos serão empregados na fiscalização do programa Luz Para Todos e na área administrativa com a parte de patrimônio.

“A própria presidência utilizará os veículos. Tem muitas audiências no interior, além das fiscalizações e regulação que são realizadas. Nós precisamos de transporte para circular em todos os municípios. No ano passado tivemos de julho a dezembro 70 mil quilômetros rodados em seis meses”, disse Conceição.

A diretora presidente informou que o aluguel dos veículos já é uma medida visando à proximidade do período chuvoso, quando existem vários problemas inerentes as chuvas. “O objetivo é dar um apoio logístico melhor para as equipes no interior para diminuir o tempo de atendimento ao consumidor”, concluiu.

Sobre o aluguel atrasado dos caminhões munck, até o fechamento da matéria a assessoria de comunicação não se pronunciou sobre quando os valores serão quitados.  

Atenção! Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal


COMENTÁRIOS
Nome:   
4569-Léo                          Data: 15:12:24 - 17/03/2012
Total ingerência.Ora isso é um absurdo.


COMENTÁRIOS
Nome:   
6254-José                          Data: 10:14:06 - 17/03/2012
A Dona Conceição está certa, manter funcionando é o pior. No entanto, a diária a R$ 307,00 por veículo, (2.805.000÷365)/25) parece alta. Talvez ainda haja margem pra negociação. A ideia dela é ótima e econômica.

1
.: Publicidades :.













 
 
Copyrigth © 2008 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados