Boa Vista Terça-feira, 22 de julho de 2014
Links e Serviços
Colunas
Serviços
WebMail
 





Compartilhar


    25/02/2012 00h34

Redes de energia estão abandonadas


   


Foto:  Divulgação

Enquanto subestação está sem utilidade, postes ficam abandonados na beira da estrada
VANESSA LIMA

A interrupção no fornecimento de energia elétrica no Município de Alto Alegre é reclamação constante dos moradores. Vários relatam prejuízos causados pela frequência dos desligamentos. Até mesmo o abastecimento de água fica prejudicado. Mas, apesar de o problema existir, recursos destinados para a região em busca de sanar a deficiência foram empregados em serviços que estão paralisados e abandonados há anos.

A subestação de Sucuba, que fica na RR-205, estrada que liga Boa Vista a Alto Alegre, é um dos exemplos de abandono e descaso com o dinheiro público. O mato toma conta da plataforma que está há anos sem uso. A Companhia Energética de Roraima (Cerr) informou que mantém a subestação trancada para evitar o furto dos equipamentos.

Seguindo em direção à comunidade de Boqueirão, na RR-342, é possível encontrar dezenas de postes largados empilhados às margens da rodovia. Mas o que mais chama a atenção de quem trafega pela região são os postes fincados no lavrado. Por quase todo o trajeto há postes sem rede elétrica.



Neste mesmo local, a Cerr construiu redes de energia do programa Luz Para Todos, do governo federal, sem aproveitar os postes já instalados que estão abandonados há anos. Quem passa pela região fica estarrecido em ver as centenas de postes no meio do nada sem nenhuma utilidade e, ao lado, a nova rede elétrica pronta.

De acordo com a presidente da Cerr, Conceição Escobar, tanto a subestação de Sucuba como os postes já implantados e os que estão empilhados às margens da RR-342 fazem parte das obras de interiorização da energia de Guri.

Apesar de todos os investimentos realizados nos anos 90, a maioria dos serviços não foi concluída por motivos que ainda estão sendo apurados pela atual gestão da autarquia. Assim como em Alto Alegre, existem trabalhos abandonados nos municípios de Bonfim, Normandia e Cantá.

Do conjunto de obras de interiorização da energia de Guri, a que a gestão atual da Cerr está revitalizando é o trecho de Boa Vista a Mucajaí, que já está em funcionamento. “Estamos entrando com a subestação de Caracaraí e vamos até Rorainópolis, que é o objetivo para este ano”, comentou a presidente.

Na região onde estão os trabalhos abandonados em Alto Alegre, existe uma placa fixada tratando de um trabalho de eletrificação rural de comunidades e vicinais diversas orçado em R$ 4.835.870,40. Consta que o objeto é o Programa Nacional de Universalização e uso da Energia Elétrica. Os agentes participantes são o governo federal, Governo do Estado e a Cerr.

Conceição Escobar informou que a subestação de Sucuba faz parte de um projeto de interligação do sistema de Alto Alegre ao de Boa Vista. Atualmente a Cerr está em busca de captar recursos para revitalizar a plataforma.

Sobre os postes de luz abandonados, a presidente da autarquia explicou que, como os mesmos pertencem a uma obra que por motivos que ainda estão sendo apurados está sub judice, a atual gestão não pode mexer. “Preciso primeiro desembaraçar a questão judicial para poder dar sequência ao trabalho. Depois que for liberada, nada se perde”, destacou.

“A revitalização desse trecho é fundamental. Hoje nós trabalhamos com o nível de tensão de 13,8 kV. Essa carga de Alto Alegre está ligada a um alimentador de Boa Vista e ela precisa atualmente ter um nível de tensão maior para atender não só o núcleo urbano, mas toda a área rural com o programa Luz Para Todos. Nós ainda temos produtores grandes que precisam de uma energia mais confiável e com carga maior e a Cerr não tem hoje condições de fornecer”, disse Conceição Escobar.

Em Alto Alegre, a estatal está trabalhando com a implantação de trecho monofásico do programa Luz Para Todos e a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf) interligando até o Taiano rede elétrica trifásica em média tensão (13,8 kV). “O Luz Para Todos está bastante avançado na região. Estamos executando toda a região das malocas. Já foi feito o Taiano. No Pium está sendo concluída a ligação no Boqueirão. Tem também as malocas Anta I e II e outras comunidades próximas”, frisou.

INTERIORIZAÇÃO DE GURI
Cerr instala uma comissão de sindicância para apurar motivo de paralisação de obras

A diretoria da Cerr constituiu uma comissão de sindicância para apurar o motivo da paralisação das obras de interiorização da energia de Guri em Roraima e há quanto tempo isso ocorreu, principalmente na região de Alto Alegre.

A medida é necessária para atender determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que deu prazo para que a autarquia explique o porquê do abandonado das obras. O relatório final deverá ser concluído pela comissão até o mês de março.

Técnicos farão análises dos processos referentes aos trabalhos da rede de energia elétrica abandonados e somente depois de finalizado o levantamento, é que a atual gestão da Cerr terá subsídio para esclarecer os motivos da paralisação das obras. O processo que trata do contrato de execução do projeto de interiorização da energia de Guri é datado do ano de 1998.

“Vamos apurar ao máximo sobre por que as obras pararam para podermos responder ao Tribunal e ter uma autorização para retirar o material abandonado e guardar em outro local, já que é um patrimônio da companhia”, informou Conceição Escobar.

Foi realizada uma limpeza na garagem onde são armazenados materiais da Cerr para viabilizar o recolhimento. Este ano, a presidente da autarquia disse que já foi realizado um levantamento dos materiais que, assim como os que estão nas margens da RR-324 em Alto Alegre, estão abandonados.  

.: Publicidades :.

















 
 
Copyrigth © 2008 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados