Boa Vista Quarta-feira, 23 de abril de 2014
Links e Serviços
Colunas
Serviços
WebMail
 





Compartilhar


    24/02/2012 03h01

Carnaval teve 10 acidentes com 2 mortes


   


Foto:  Antônio Diniz

O balanço foi apresentado ontem pelo chefe de Policiamento e Fiscalização da PRF, Giancarlo Ghirotti, e pelo diretor de Segurança do Trânsito do Detran, Gerson Moreno
OZIELI FERREIRA

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Departamento Estadual de Trânsito divulgaram na manhã de ontem o balanço da operação Carnaval 2012. Nos quatro dias de folia, a PRF registrou dez acidentes com duas mortes. No mesmo período do ano passado, foram registrados seis acidentes, com três vítimas com ferimentos graves e quatro com ferimentos leves.

A PRF registrou 181 autos de infração, recolheu nove Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH), realizou 49 testes de alcoolemia que resultaram em sete autuações e cinco prisões. Foram apreendidos 1.120 litros de gasolina venezuelana, uma motocicleta com placa trocada e uma arma de fogo. O Detran contabilizou 239 autuações, sendo 151 de motociclistas. Ao todo, 58 motocicletas e 24 carros foram apreendidos.

Segundo Giancarlo Ghirotti, chefe de Policiamento e Fiscalização da PRF, no Carnaval do ano passado não houve nenhuma morte. Este ano, ele avalia o resultado como negativo tanto pelo número de mortes quanto pelos acidentes. “Este ano tivemos um efetivo maior e de maior abrangência. Dessa forma pudemos registrar mais acidentes”, pondera Ghirotti.

A operação nos dias de Carnaval começou na sexta-feira, 17. O efetivo foi aumentado em cerca de 70% e a ação prosseguiu até a meia-noite da Quarta-feira de Cinzas. As equipes foram distribuídas por locais estratégicos, sendo que duas foram deslocadas para o interior do Estado. A fiscalização quanto à embriaguez foi mais intensa na área urbana.

O Detran, além de realizar panfletagem educativa na praça do Centro Cívico durante os dias de folia, fez parceria com a Polícia Rodoviária Federal com equipes em Caracaraí e Tepequém. Gerson Moreno, diretor de Segurança do Trânsito, fez uma comparação do resultado do Carnaval deste ano com o primeiro final de semana de janeiro. “No primeiro final de semana de janeiro aconteceram seis mortes, sendo que neste Carnaval foram três”, comparou. Das três mortes, duas foram na BR-174 e uma na vila Apiaú, Município de Mucajaí.

O diretor atribuiu a redução às campanhas de conscientização desenvolvidas pelo órgão, que nos quatro dias de Carnaval distribuiu panfletos para a população em locais estratégicos com na praça do Centro Cívico, local onde foi realizado o Carnaval, e nos balneários.

Na avaliação do diretor, as pessoas estão se conscientizando, mas ainda há um número considerável de condutores, principalmente motociclistas que não se atentam em usar equipamentos de segurança, além de conduzirem motos sem a CNH. Para ele, as blitze educativas e repreensivas são bem-vindas no processo de conscientização dos motoristas. “Percebemos que os motociclistas não utilizam a faixa direita destinada a eles e ainda precisam se conscientizar que o vestuário adequado contribui para uma eficaz segurança”, disse.

Atenção! Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal


COMENTÁRIOS
Nome:   
6025-marliz                          Data: 23:52:21 - 25/02/2012
Devia ser lei no Brasil, para quem tirar habilitação não poder ingerir bebidas alcoolicas ou uma coisa ou outra, seria uma forma de educar o cidadão a ter princípios e respeito pela vida. Quem bebe não dirigi e quem dirige não bebe. É a lei seca para quem quer dirigir. Caso infrigir a lei perde o direito a ter sua habilitação. E não tem outra conversa.


COMENTÁRIOS
Nome:   
6368-PEDRO BRUNO                          Data: 12:00:46 - 24/02/2012
O que o país deveria fazer nesse caso é simplesmente elevar ao máximo os impostos para essas bobagens que iludem o ser humano viciado como bebidas alcoólicas, cigarros..., e reduzir dos alimentos e outros produtos de necessidade extremamente saudável. E cobrar ainda mais para aqueles que forem pegos alcoolizados e prender por até 24h na cela de possíveis assassinos(se não existir cela mande criar uma grande sala gradeada e realizar mais concurso público) e automaticamente perder definitivamente a carteira de motorista, e se o bêbado agredir algum policial ou agentes de trânsitos deixar na cela por até 36 hs sem fiança para ambos os casos. Não faltam idéias, o que falta é ter vergonha na cara.

1
.: Publicidades :.













 
 
Copyrigth © 2008 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados