Por Victor Matheus
Em 19/12/2017

ABRE A CONTA

Bom dia rocker! Sem mais delongas, esta é a última edição de 2017 da Coluna Roraimarocknroll. Saímos para breve e merecidas férias, retornando no início de 2018 com as publicações trazendo as novidades sobre o ano para o rock de Roraima. Então aprecie sem moderação esta edição. Em janeiro tem mais novidades e algumas surpresas para o nosso estimado leitor. Feliz Natal, boas festas e um Ano Novo cheio de muito rock n’roll! Seja bem-vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa Leitura, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus.

QUEM FOI RITCHIE VALENS?

*Créditos: L. A Weekly

Ricardo Esteban Valenzuela Reyes, mais conhecido como Ritchie Valens (Pacoima, 13 de Maio de 1941 – Clear Lake, 3 de Fevereiro de 1959) foi um músico estadunidense descendente de mexicanos, nascido em Pacoima (Vale de São Fernando), no subúrbio de Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos. Durante o início do Rock and roll, a carreira de Ritchie Valens estava em ascendência. No entanto, em 3 de fevereiro de 1959, Buddy Holly, Big Bopper e Valens morreram em um acidente de avião. O rockeiro brasileiro Raul Seixas preferiu dizer que o dia 3 de fevereiro de 1959 foi "o dia em que o rock bateu as botas". Com tal afirmação, Seixas sugeria que a morte precoce dos músicos deixou o rock sem uma possível significativa contribuição, que poderia influenciar tudo o que é hoje conhecido acerca deste estilo musical.

LIVRO

*Créditos: Editora Kazuá

ESCADARIA PARA O INFERNO – Memórias de um jornalista junkie (Humberto Finatti) desvela em 20 capítulos algumas das mais absurdas, malucas e bizarras aventuras vividas pelo jornalista Humberto Finatti ao longo de sua trajetória bastante alucinada na imprensa musical e cultural brasileira. São estórias realmente QUASE surreais (se não fossem verdadeiras) e todas envolvendo nomes muito conhecidos da cena musical rock nacional e até estrangeira. Há um quê de tragédia em alguns desses relatos (principalmente na parte em que eles se detêm nos anos em que o jornalista ficou viciado em crack) mas, no final, o bom humor (e até uma certa dose de humor negro) prevalece na maioria dos episódios narrados.

LANÇAMENTO

*Créditos: Adeilson Melo

Vinícius Tocantins e Os Afluentes lançaram dia 15 de dezembro o videoclipe ‘Aonde Aponta o Mar’. O clipe é um resultado de alguns meses de trabalho e uma parceira entre Vinícius Tocantins e paulistano Adielson Melo, Design e Programador Visual.

A ideia partiu da criação de uma história que conseguisse ser acessível a qualquer pessoa e idade. Optou-se então pela técnica mundialmente conhecida como stopmotion quando várias fotos são tiradas em sequência dando aos personagens movimento e vida. O roteiro do curta metragem conta a história de uma criança que mesmo tendo várias opções mais modernas de brinquedos prefere ficar com o urso que se sente mais confortável e feliz. A história do clip reforça a mensagem da música, de sempre buscar seus sonhos e nunca desistir dos desafios da vida. Aonde apontar mar pode ser visto na íntegra em www.youtube.com/tambaquimusica #lançamento #viniciustocantins #videoclipe

DISCO

*Créditos: Warner

AS YOU WERE (Liam Gallagher)
Na faixa “For What It’s Worth”, Liam Gallagher canta: “Em minha defesa, digo que todas as minhas intenções eram boas”. É o mais perto que o cantor chega de um pedido de desculpas ao irmão Noel, ex-companheiro do Oasis. Na sequência da canção, ele acrescenta: “Mas eu sou deliberadamente um sonhador”, uma boa definição do tipo de estrelato camicase que ele teve na década de 1990. Assim, oito anos após o final sangrento de sua antiga banda, Liam finalmente coloca sua voz inconfundível em um primeiro trabalho solo – o resultado é superior ao dos dois álbuns insatisfatórios que ele realizou dentro do projeto Beady Eye. As canções, em sua maioria de cunho próprio (mas com colaboradores), expandem e revigoram o antigo vocabulário sonoro de outrora – são gravações contendo um britpop musculoso e baladas com pegada Beatles. O único elemento que falta em relação ao legado do Oasis é o sentido desconcertante de montanha-russa. As composições de Liam (que não escreve tão bem quanto Noel) se mostram significativas. Em As You Were, ele canta como se o sonho não tivesse acabado.

MOMENTO POLAROID

*Créditos: Denizarts

Pelas lentes de Denizarts, a história do rock roraimense é contada... O registro é do Um Festival, que aconteceu dia 15 de dezembro de 2017, na Praça do Mirandinha, em Boa Vista - Roraima... Uma bela imagem digna de polaroid! #polaroid #umfestival #denizart

ROCK LIST


*Créditos: Sire Records

O Blog Roraimarocknroll seleciona 5 discos indispensáveis da banda Ramones para tocar no #Rocklist da sua vitrola. Confira:
1. Ramones (1976)
2. Rocket to Russia (1977)
3. It's Alive (1979)
4. End of the Century (1980)
5. Adios Amigos (1995)

INSTAROCK

A semana do rock roraimense no Instagram.

#Flávio Dourado
Siga @d0urado



#Dymerson Andrade
Siga @dymersonandrade

#Hussein Haddad
Siga @husseinhaddad_

#Cahê Archer
Siga @cahearcher

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock

RORAIMAROCK INDICA
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais

#Tudo Pelos Ares
www.facebook.com/tudopelosares

FECHA A CONTA
Para se manter informado sobre tudo o que acontece no rock roraimense siga nossas redes sociais:
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com.
Siga-nos no twitter @roraimarock.
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll.
Participe da Coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com.

Victor Matheus
roraimarock@gmail.com
https://www.facebook.com/blogroraimarocknroll
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!