Por Denise Rohnelt Araujo
Em 02/12/2017

EDITORIAL

Na semana passada estive realizando o trabalho que iniciou em março deste ano quando fui convidada a fazer a curadoria gastronômica da segunda edição da Feira Internacional de Gastronomia Amazônica – FIGA.

O convite foi feito pela presidente da ABRASEL Amazonas, Lilian Guedes e pelo idealizador do evento Mario Valle. Não é nada fácil fazer um evento tão grandioso e com tantos outros eventos paralelos.

Mas o que é e o que faz um curador gastronômico?

A palavra Curador tem sua origem no latim curator, aquele que cuida de algo, um guardião. A palavra é muito utilizada no mundo das artes para designar a figura responsável pela criação, montagem e resultado final de uma exposição de quadros, por exemplo.

No caso da gastronomia, o curador de evento gastronômico, é também um agente cultural, responsável pelo conceito, concepção, seleção do conteúdo e supervisão do evento. No meu caso, o trabalho inicia com a definição de um tema, o convite aos palestrantes que estejam relacionados com o conteúdo, o acompanhamento de todo o processo e realização do evento.

A segunda edição da FIGA foi um sucesso, hoje a coluna traz algumas fotos das aulas show. A receita é da etnia Kambeba, que fica no Rio Cueiras, e está desenvolvendo um trabalho com a cozinha regional e sua cultura alimentar voltado para o turismo. E assim, fazendo com que a comunidade melhore a qualidade de vida das 25 famílias que vivem no local através do artesanato, turismo e culinária.

O restaurante se chama Sumimi que é o nome do pássaro que vive na ilha, ele também é conhecido como Japiim.

Até o próximo sábado!

RECEITA
Fani


Por Miskui Quira

 INGREDIENTES: 
1 kg de mandioca crua amarela ralada
1 cebola ralada
1 maço de cebolinha bem cortadinho
Pimenta de cheiro a gosto
500 g de pirarucu fresco
Folhas de pariri
Envira (fibra) de cacau para amarrar
Sal a gosto.

 MODO DE FAZER: 
Salgar com pouco sal o pirarucu fresco, no dia anterior. No outro dia retirar o excesso de sal.
Temperar a mandioca amarela com sal, cebola, cebolinha e pimenta de cheiro, reservar.
Pegar as folhas de pariri, passar no fogo para amolecer, colocar uma camada da massa de mandioca temperada, um pedaço de pirarucu, cobrir com a massa de mandioca e fechar o pacote como uma pamonha, amarrar com envira (fibra) de cacau.
Levar os pacotes fechados de Fani para cozinhar em água fervente por 30 minutos.
Servir em seguida.
DICA – Caso não tenha folha de pariri, use folha de bananeira.

RESTAURANTE CANTINHO DA VIZINHA ABRE COM CARDÁPIO DO CHEF WILLIAM KATÔ NA MARINA DE BOA VISTA.

A empresária Elexsandra Barbalho, abre novo empreendimento no segmento de gastronomia na nossa capital e convidou o chef William Katô para assumir a cozinha com um cardápio com pratos da culinária regional e brasileira.

O restaurante terá serviço à la carte, funcionará todos os dias para almoço e jantar.

O restaurante Cantinho da Vizinha iniciou em 2007 suas atividades no Iate Clube e agora abre sua segunda unidade na Marina Rio Branco.

O chef Katô já trabalhou em vários restaurantes no eixo São Paulo, Manaus e Fortaleza e pretende trazer para seu menu ingredientes bem regionais, como o tucupi negro, cogumelos Yanomami, entre outros.

O restaurante fica na Marina Rio Branco, 214 no bairro Canarinho. Telefone (95) 99119-6117.

FEIRA INTERNACIONAL DE GASTRONOMIA AMAZÔNICA – FIGA 2017

Alguns momentos da Feira que aconteceu nos dias 24 a 26 de novembro em Manaus, Amazonas. Nas próximas semanas mais fotos e receitas do evento que entrou definitivamente para o calendário do Amazonas como sendo o maior evento gastronômico do estado. A terceira edição será em 2019 e aguardem muitas novidades.

Alguns chefs que participaram da segunda edição da FIGA: Hiroya Takano e Felipe Schaedler (AM), Manu Buffara (PR), Ana Luiza Trajano (SP), Guga Rocha (AL) e Matias Cilloniz (Peru). FOTO- MANAUSCULT

Aula do chef Laurent Suaudeau na abertura do evento em Manaus.

Chef Conde Aquino, de São Gabriel da Cachoeira, o pioneiro na utilização de ingredientes exóticos como a formiga. 

Aula sobre os tipos de tucupi – do amarelo ao negro, com a jornalista Denise Rohnelt Araujo (RR). 

Chef Dedé Parente e a cozinheira Miskui Quira da etnia Kambeba (AM). 

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas