Por Francisco Cândido
Em 24/05/2016

ELIZABETH MACELLARO THOMÉ (a dona Bety)
- Gente da nossa gente, personagem da nossa História-

 Neta de italiano e filha de português, a brasileira-roraimense Elizabeth Macellaro Thomé (dona Bety), é uma pessoa afável e bem humorada.

O seu pai, Joaquim Thomé, nasceu em 05/01/1878 na cidade de Pampilhosa da Serra, Distrito de Coimbra em Portugal. Veio para Boa Vista no ano de 1900, e aqui se casou com a senhora Maria de Souza Lima (tiveram 08 filhos). Ao ficar viúvo, casou-se com a jovem Cecília Pascaretta Macellaro, filha do italiano Félix Macellaro, que morava em Boa Vista. O casamento ocorreu no dia 18 de abril de 1928. Dessa união nasceram 04 filhos:

Elizabeth Macellaro Thomé (dona Bety), Cidalina Macellaro Thomé Abdala (professora), James Macellaro Thomé (professor) e Laerth Macellaro Thomé (médico).   

O patriarca Joaquim Thomé faleceu no dia 26/06/1951.

A filha Elizabeth casou-se no dia 20/10/1951 com Raimundo de Castro Barros (o “Alemão”) e, desta união nasceram: José Joaquim Thomé Barros (Zezinho) e Jucilene de Castro Barros. (psicóloga).

O casal Raimundo Barros e Elizabeth Macellaro Thomé, montou um bar na Avenida Jaime Brasil, com o nome de “Fortaleza Bar”. E, tempos depois, ampliando os negócios, o Raimundo Barros alugou um prédio na Avenida Jaime Brasil, no espaço ao lado do hoje Shopping Center, e instalou um Restaurante com o nome de “A Gruta”.

Em 1962, o Governador do Território Federal do Rio Branco, o general Clóvis Nova da Costa, convidou o Raimundo Barros para que assumisse a gerência do Hotel Boa Vista (hoje o Hotel Aypana), que à época pertencia ao governo Territorial. Mas, com este emprego, o seu Restaurante “A Gruta” não estava recebendo a mesma clientela de antes. Então, ele deixou a gerência do Hotel e voltou a tomar conta do seu restaurante.

Em seu lugar, na gerência do Hotel Boa Vista, assumiu a senhora Nadir Paracat, que tinha um restaurante próximo da Escola Osvaldo Cruz.

Em novembro de 1981, o senhor Raimundo de Castro Barros se reuniu com os senhores Júlio Augusto Magalhães Martins e o empresário amazonense Mozar Saraiva, e os três fundaram em Boa Vista a primeira Rádio em FM (Freqüência Modulada) - a “Sociedade Rádio Equatorial”, sendo instalada na Rua Benjamin Constant- Centro.

Os equipamentos eletrônicos da Emissora foram importados dos Estados Unidos, e a Rádio Equatorial recebeu o Prefixo ZYD – 550, com freqüência 93.3 Mhz (Megahertz), sendo inaugurada no dia 31 de janeiro de 1982.

A antiga Rádio Equatorial que tinha o seu prédio na Rua Benjamin Constant, não mais existe, ficando apenas a sua Frequência FM 93.3, que é o mesmo da nova Emissora Rádio Equatorial situada à Rua Álvaro Maia, no Bairro Aparecida.

Raimundo de Castro Barros, o “Alemão”, faleceu no dia 06 de agosto de 2000.

E, a senhora Elizabeth (a dona Bety) nascida no dia 10/071929, continua morando na mesma residência, na Avenida capitão Júlio Bezerra, próxima ao Hospital Coronel Mota.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Rowse Rowse IV disse: Em 27/01/2017 às 13:07:44

"Que linda homenagem à minha família. Muito obrigada!"

Filipe Donner disse: Em 24/05/2016 às 19:38:35

"Parabéns Cândido por esse extraordinário recorte histórico das famílias de Roraima. Tive o privilégio de conhecer e conviver nos anos 80 com o Seu Alemão, Dona Bety e os seus filhos Zezinho e Jucilene. Eles fazem parte da minha memória em Roraima, pois desfrutei de bons momentos ao lado da família Castro como admirador e profissional da área de comunicação. Esta última foto me emocionou não sei se motivado pela alegria de ver Dona Bety ladeada dos filhos ou se pela ausência de seu Alemão entre nós. Beijos para essa família linda. Filipe Donner (filipe.donner@hotmail.com)"

Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala