Por Jessé Souza
Em 06/11/2017

Confusão de placas no trânsito

Quem tenta sobreviver no trânsito de Boa Vista torce para que o monitoramento eletrônico instalados nas principais avenidas da Capital, para coibir o excesso de velocidade, dê resultados concretos em curto espaço de tempo, já que boa parte dos condutores demonstrou que não quer ser conscientizada nem educada. Então, somente a multa para pesar no bolso e meter medo nos transgressores.

A guerrilha urbana mantida no trânsito roraimense vem fazendo muitas vítimas e precisa ser contida, então que seja pela repressão. Porém, um detalhe estranho que tem chamado a atenção dos condutores em geral são as placas que indicam a velocidade máxima em algumas avenidas que acabam confundindo o condutor e o induzindo a erro.

Na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, somente no trecho compreendido por toda a extensão do Parque Anauá, sentido bairro/Centro, o limite de velocidade muda três vezes. Em alguns metros, a placa informa limite de 60 Km por hora, logo depois baixa para 50 Km/h, para em seguida subir de novo para 60 Km/h. No mesmo trecho da via, só que no sentido Centro/bairro, só há um único limite, 60Km/h, que é o mais coerente.

Na Avenida Venezuela, perto da entrada para o campus da UFRR, a situação é mais esdrúxula, pois em um trecho de menos de 100 metros o condutor é obrigado a reduzir bruscamente a velocidade, pois logo após o semáforo no cruzamento com a Avenida Eduardo Gomes a placa indica velocidade de 60Km/h e, menos 50 metros depois, já surge uma placa indicado velocidade máxima de 40 Km/h antes de uma “lombada eletrônica”.

A qualquer momento poderá haverá colisões traseiras em veículos devido a essa mudança brusca de limite de velocidade em um pequeno trecho bastante movimentado, o que deixa os condutores confusos, os obrigando a redobrar a atenção para evitar acidentes e para não serem induzidos a pegarem uma multa que com certeza irá pesar no bolso.

Outra questão que precisa ser vista com rapidez pelos engenheiros de trânsito de Boa Vista é a realidade da Avenida Rui Baraúna, que se tornou movimentada a partir da inauguração da ponte que interliga os bairros Cidade Satélite e Jardim Caranã. Como se trata de uma via ampla e que passou a receber um tráfego intenso, essa avenida necessita de redutores de velocidade urgente para evitar uma tragédia anunciada.

As questões estão aí. A cidade precisa de soluções rápidas para ordenar o trânsito, e não para confundir. Afinal, nessa guerrilha urbana, todos podemos ser vítimas a qualquer momento.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: www.roraimadefato.com.br

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Jessé Souza
+ Ler mais artigos de Jessé Souza