Por Shirley Rodrigues
Em 20/01/2018

Com Nada
* Devido aos anos e anos de total abandono, o sistema carcerário local é o que há de mais preocupante no Estado de Roraima atualmente. Padece de total falta de estrutura, tanto para os detentos quanto para os servidores que atuam nas unidades prisionais, que na verdade são verdadeiros heróis. Especialistas afirmam que a Penitenciaria Agrícola de Monte Cristo, por exemplo, não tem como reformar. Teria que derrubar tudo e fazer outra.

Com Tudo
* Na próxima terça-feira, 23, chegará a Roraima uma importante missão do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) que está verificando a situação vivenciada por migrantes venezuelanos em três estados do Norte. Por aqui, deverá fazer vistorias em abrigos e se reunir com representantes da sociedade civil, agências internacionais e autoridades locais que têm responsabilidade no assunto.

D. Yolanda Dias (Ecopark), recebendo homenagens neste final de semana por conta de sua troca de data

Bastidores I
* Ainda estava no velório do conselheiro Essen Pinheiro Filho, que faleceu subitamente na última quinta-feira, e já se ouvia falar em articulações para a ocupação do cargo dele no Tribunal de Contas do Estado.
* O corpo do conselheiro passou pouquíssimas horas sendo velado em Boa Vista, devido ao translado para Brasília no mesmo dia para a cremação.

Bastidores II
* Aliás, jornalistas e boateiros de plantão já até divulgaram a lista dos candidatos a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas de Roraima, na vacância do conselheiro Essen Pinheiro Filho, no mesmo dia em que ele morreu.
* Há quem diga que a nomeação do seu substituto será uma verdadeira batalha, com Direito a longo processo que só será decidido nas Barras dos Tribunais. Quem (sobre)viver verá!

Ianna Mesquita Bussacchi, inaugurando idade nova neste sábado

Fim de Semana
* O Pátio Roraima vai fazer um resgate às brincadeiras de rua neste final de semana (nos dias 20 e 21 de janeiro). Amarelinha, pega-pega, pula-corda, caça ao tesouro e muito mais serão apenas algumas das atividades disponíveis no evento "Brincadeiras de Rua".
* O evento acontecerá no espaço “Pátio Cultural”, localizado ao lado do cinema. A ação é gratuita, voltada para toda a família e uma ótima oportunidade de encerrar o período de férias escolares com muita diversão!

Me Leva
* A Estácio está com uma arrojada campanha promocional que vai sortear dez intercâmbios para estudo de inglês na Cidade do Cabo, na África do Sul, ou em Londres, na Inglaterra, para alunos matriculados.
* Todo o regulamento está disponível no site da Estácio: www.estacio.br/melevaestacio

O deputado Jalser Renier, presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, ficando neste domingo um ano mais atuante e dedicado a causas sociais e em prol do desenvolvimento de Roraima

#Rápidas
* Inaugurando idade nova neste sábado Mercedes Peixoto, Fred Pedro Santana, Elias Rodrigues da Costa e Domingos de Souza Ramos.
* Amanhã, na casa de Mestre Ambrosio da Aquarela (pai da cantora Helena Fernandes), tem comemoração em dose dupla. Além da troca de data dele, celebra-se também seu aniversário de casamento com Socorro Fernandes.
* Também inaugurando idade nova domingo, duas mulheres super poderosas: Fabricia Barrudada (Grupo Barrudada) e Hyian Siagha (Grupo Megafarma).
* Ainda de aniversário neste domingo Sadir Mota, Andrea Castro Paiva e professor Ailton Reis.
* Que tal um espaço climatizado, confortável e com internet grátis? Estamos falando do Espaço “Pátio Lounge”, do Pátio Roraima Shopping, que conta com internet “allfiber”, de alta velocidade, locais para você descansar e carregar o seu celular. O “Pátio Lounge” está localizado no primeiro piso do shopping, em frente à Sukatinha.

Perfil


George Farias: “...toda situação negativa deve servir para tirarmos lições de vida”.

Cantor e compositor, George Farias chegou a Roraima em 1989, trabalhando com música. Desde então, produziu quatro CD (George Farias - 1995; Guia - 2000; Tomara - 2011; O melhor de George Farias - 2012) e, neste momento, está finalizando o quinto que se chamará “Banzeiro”. Tem um Songbook, produzido em 2016 pela UFRR, com 40 músicas e partituras de seu repertório, com composições próprias e em parcerias com vários poetas. É autor de dois livros de poemas “Vocais dos Mitos” – 2003 e “Danças dos Sinos” - 2011. Foi pianista acompanhante do Coral “Cantos de Makunaima”, do Colégio Objetivo, e professor da Escola de Música de Roraima durante dez anos. De suas salas de aula, saíram várias bandas locais. Já participou de festivais e shows nas principais capitais brasileiras e em outros países, entre os quais Costa Rica, Venezuela Argentina, Timor Leste e Indonésia. Em reconhecimento ao seutrabalho, em 2016, a Câmara Municipal de Boa Vista lhe condecorou com o título de “Cidadão Boa-Vistense”. Atualmente, George Farias está desenvolvendo o Projeto BV Cultural, um programa que teve origem na TV Ativa, onde ficou no ar durante um ano e meio e agora está sendo realizado por meio de sua Fanpage no Facebook: georgefariasoficial. O programa vai ao ar ao vivo das 19 às 20h todas as sextas-feiras, ficando disponível para acessos e já registra muitas visualizações.

* Quando você descobriu seu talento musical?
Ainda criança ouvia minha mãe e meu irmão mais velho cantando e tocando violão pela casa, onde também recebíamos amigos amantes de arte. E assim como ouvinte atento que absorvia letras, melodias e ritmos diversos que tomavam conta das rádios do Ceará, meu estado de origem, eu cantarolava com amigos pelas esquinas, até que comecei a tocar violão também. A partir daí montei, juntos com amigos, o grupo Bauê e tocávamos em teatros, praças, projetos culturais, escolas e festivais em Fortaleza. O Bauê tocava música regional autoral e de compositores cearenses, sendo referência pelo seu repertório.

* Como se deu a sua vinda pra Roraima?
Em 1989, estava tocando em Fortaleza e recebi um convite da cantora cearense Gorete Almeida para acompanhá-la numa casa noturna de Boa Vista. Cheguei e a casa era sucesso. Além de acompanhar a cantora eu fazia participações como cantor, tocava com seu Ari na bateria e o Bessa no contrabaixo. Em um dos ensaios com a banda ouvi as músicas Nossa Bossa e Coparecida, de Neuber Uchôa, e senti vontade de tocá-las por ser uma música dançante e falar de Roraima. Não sabia que o fato de estar tocando a música de um artista local também estava contribuindo para a inserção das músicas locais nas noites da cidade. Ao mesmo tempo estava tocando a musicalidade roraimense para um público diferente, público que frequentava a noite boa-vistense.

* Por que você decidiu ficar em Boa Vista?
Inicialmente tive a oportunidade de começar a construir uma carreira tocando e cantando minhas composições. Depois, fui trabalhar como professor da Escola de Música de Roraima e, com o tempo, procurei me capacitar em cursos pelo país e fui trabalhar como pianista-acompanhante do Coral Cantos de Makunaima, criando, junto com a professora Anez Martins, o I Encontro de Corais de Roraima. Fiz faculdade de Letras na UFRR, me especializei em Metodologia de Ensino da Língua Inglesa e fui trabalhar como professor de inglês e de música. Em 2012, fui com minha mulher trabalhar em Timor Leste como professor bolsista da Capes. No Timor, tive o privilégio de escrever o hino do Esporte Dili Benfica, um dos maiores times daquele país, e entrei para a história com o primeiro hino oficial de um clube de futebol. Minha trajetória de vida em Roraima sempre foi trabalhando como cantor, compositor, regente de coral e poeta.

* Sobre seus trabalhos literários?
A leitura sempre fez parte da minha vida e compor foi um passo. Quando entrei no curso de Letras da UFRR, comecei a dar um olhar poético para meus textos e os poemas foram aparecendo naturalmente até a vontade de publicar o primeiro livro, que teve apresentação da professora doutora Cátia Wankler. A poesia está presente na minha vida em todos os momentos, é meu fio condutor, é através da poesia que eu expresso minhas observações do mundo, e desejoso em compartilhar essas vivências publiquei meu segundo livro de poemas.

* E quanto aos CDs?
Nesses anos na estrada musical tenho o privilégio de ter músicas que já fazem parte do imaginário popular como: Correntes, Solana Star, Puraqué, Meu Jamaxim, Casa do Caribe, Xapuri, Tomara, Mais da vida, Lindo, Sinto muito, entre outros.

* Quando será o lançamento do CD Banzeiro?
Banzeiro é meu 5º disco e traz a influência da música brasileira como o samba e a bossa nova. O CD Já está gravado, faltando a prensagem, que será feita ainda no primeiro semestre deste ano.

* Com relação ao Programa BV Cultural?
Dez anos atrás, a TV Ativa abriu espaço para o BV Cultural. Naquele momento apenas o Município de Boa Vista é que assistia a programação, ficamos no ar durante um ano e meio, mostrando a arte de Roraima para os roraimenses. Naquele momento fizemos história ao apresentar a música, a dança, o teatro, enfim a cultura de Roraima. Mostramos e fizemos acontecer. E nada teria acontecido sem o incentivo do Hudson Chaminé; o convite do Wilson Barros; o apoio da Sulamires e do Robério Araújo e da produção da Irone Andrade. Eles foram incansáveis para que o programa ficasse no ar.

* Como se deu a transformação de um programa de TV para a fanpage?
Recebi o convite do Rubênio Moreira, que tem um estúdio com internet, fui convencido de que o BV Cultural no formato para o facebook daria um programa bom, que poderíamos fazer um bate papo com nossa arte e nossos artistas, acreditei. A Irone produz como já fazia anteriormente e está dando certo, cada programa atinge uma média de mil e quinhentas visualizações e recebemos respostas da Alemanha, Buenos Aires, Uruguai, Venezuela, Timor Leste, Japão, Nova Zelândia e vários Estados brasileiros, nos dando a certeza que estamos no caminho certo e que essa linguagem atinge muita gente.

*Quanto a sua relação com mídias sociais?
Estou nas mídias há algum tempo. Demorei a entender, mas aprendi que a interação é imensa, pois ela permite um contato com pessoas de cidades, continentes, países diferentes e estabelece um modo distinto de vivenciar outras culturas possibilitando uma reavaliação daquilo que a gente acredita ser o ideal.

* Que mensagem você deixa à população?
Que toda situação negativa deve servir para tirarmos lições de vida. Ninguém está livre de situações adversas, portanto isto também passará!

Shirley Rodrigues
shirleyfolha@hotmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Social
+ Ler mais artigos de Social