Por Francisco Cândido
Em 13/12/2017

EGÍDIO DE MOURA FAITÃO
- Personagem VIVO da nossa História –

Nesta página, rendemos homenagem a quem dela faz jus por múltiplas razões e, neste caso, por ser ele um exemplo de hombridade e partícipe ativo do desenvolvimento socioeconômico de Boa Vista, além da dedicação à Sublime Ordem, a Maçonaria.

Egídio de Moura Faitão nasceu na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, no dia 10/02/1946. É filho do casal Juvenal de Moura Faitão e Amália Rotava Faitão (descendente de italianos). A família é composta de 18 filhos, sendo o Egídio o 6º filho.

Egídio ingressou no Exército na cidade de Livramento/RS, no dia 15/01/1965, chegando à graduação de Sargento e, passando, tempos depois, para a Brigada de Infantaria de Paraquedistas, no Rio de Janeiro, onde realizou o seu primeiro salto no dia 04/04/1968.

Em suas diversas atividades profissionais, foi mecânico de motores convencionais de aviões e mecânico de estrutura de aviões. Serviu ao Exército no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Brasília e em Manaus – no Comando Militar da Amazônia. Na vigência do período de governo militar brasileiro (1964 a 1985), realizou várias missões de combate ao terrorismo que as “organizações” de esquerda queriam implantar no Brasil. EgidioFaitão atuou na Guerrilha do Araguaia (movimento guerrilheiro existente na região amazônica, ao longo do rio Araguaia, entre fins da década de 1960 e a primeira metade da década de 1970). Criada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB) tinha por objetivo fomentar uma revolução socialista no Brasil, a ser iniciada no campo e depois se espalhar pelas cidades.

Egídio Faitão também realizou missões de Segurança Nacional, quando combateu o narcotráfico na Amazônia. E, pelo seu alto grau de conhecimento estratégico militar e de técnicas de segurança nacional, fez parte da Segurança dos Presidentes do Brasil: Ernesto Geisel (em 1974) e de João Baptista Figueiredo (em 1979).

Veio para Boa Vista em 1979, pilotando o seu próprio avião (Cessna 170-B, Prefixo PT-KFW) e se instalou no rio Quinô, na região da Serra Verde, onde comprou uma fazenda, a “São Sebastião” e, em suas terras, passou a realizar a atividade de extração mineral (ouro e diamante). Tempos depois, já em 1993, no governo de Ottomar Pinto, o Egídio Faitão foi Administrador da Vila da Água Fria, onde implantou – com o apoio do brigadeiro Ottomar Pinto-, implantar vários benefícios naquela vila (dentre estes: colégio, quadra de esporte, casa de apoio à Polícia Militar, e melhorias nas ruas da vila).

Egídio Faitão exerce a profissão de policial civil há mais de 22 anos. Foi Delegado em Pacaraima e, desde 2004, já concursado, atua como Agente de Polícia naquele município.

É Bacharel, formado em Segurança Pública, com pós-graduação em Segurança Pública e Cidadania e, atualmente é Presidente da Associação dos Bacharéis em Segurança Pública e Presidente da Cooperativa Mista do Município de Pacaraima. E, membro ativo da patronagem administrativa do Centro de Tradições Gaúchas-Roraima (CTG-RR).

É casado, desde 1985, com a senhora Norma Santos Rodrigues (filha de Luíza Santiago e do Guarda Territorial Virgínio Lino, o famoso GT-106). O casal tem a filha Norami Rotava Faitão, Advogada e Assessora Jurídica da Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídrico – Femarh.

Egídio de Moura Faitão é um Mestre nos Augustos Mistérios da Sublime Ordem, a Maçonaria. Iniciou em 1997, na Loja Maçônica Francisco Barbosa Monteiro nº 6, em Pacaraima; foi Venerável Mestre e um dos fundadores da Loja Bento Gonçalves nº 11, e da Loja Fraternidade Roraimense nº 9, do Município do Cantá. Em 2014 foi eleito Grande Inspetor Litúrgico do Rito Escocês, Antigo e Aceito – para o Estado de Roraima-, e é Grau 33º - Grande Inspetor Geral da Ordem.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!