Por Denise Rohnelt Araujo
Em 14/04/2018

ENTRADA

Hoje, é o Dia Internacional do Café, uma grande paixão nacional que começa ao despertar e também vai bem após as refeições.

A bebida que dá energia e aproxima as pessoas. Quem é que recusa uma boa conversa com cafezinho?

O Brasil é o maior produtor e exportador de café, segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC). Mas, é o segundo maior país consumidor, ficando atrás dos Estados Unidos, com a marca de mais de 21 milhões de sacas industrializadas em 2017, estando presente em 98,5% dos lares brasileiros.

Existem três formas de preparo da bebida: coado, infusão e pressão/ vácuo. O café coado corresponde a 90% do consumo das casas brasileiras, o mais usado é feito com coador de pano ou de papel, chamado de filtro tradicional.

Uma dica de especialista para fazer em casa: sempre escaldar o filtro de papel antes de colocar o pó do café, para tirar os resíduos existentes no coador descartável.

A proporção ideal é de um litro de água filtrada, não pode ser fervida, para 70 gramas de pó de café, aproximadamente seis colheres de sopa. A água deve ser colocada em movimentos circulares para umedecer todo o café.

Os cafés coados podem ser feitos nos utensílios como Hario V60, Clever, Chemex, Toddy, Drip pot.

O café feito por infusão pode ser elaborado em três tipos: prensa francesa; Ibrik ou Turco que é fervido três vezes; e o Soft Brew.

O café por pressão é feito em máquinas de expresso, para obter uma bebida mais intensa. Com o surgimento de novas tecnologias e equipamentos, foi criado o café em cápsulas. Temos ainda as cafeteiras tipo Globinho (Sifão), Italiana, Clover e Aeropress, que fazem o café na pressão ou a vácuo.

Segundo a ABIC, as pesquisas comprovam os benefícios do café na saúde humana. Consumido diariamente e em doses moderadas, de três a quatro xícaras ao longo do dia, o café dá energia e disposição. Ainda contribui na prevenção de várias doenças como diabetes do adulto, câncer de cólon, de fígado e de mama, e na doença de Parkinson, entre outras.

Então, aproveitem o dia e preparem um café que pode ser na cafeteira elétrica, no filtro de papel, no coador de pano, em cápsula ou em sachê, puro ou com leite. Também pode acrescentar uma bebida alcoólica, servir frio ou quente, e pode ser um ingrediente em uma sobremesa ou em algum prato salgado.

A receita de hoje é do site Panelinha da Rita Lobo, uma Quiche de queijo. Essa tortinha pode ser feita individual ou maior para fatiar, e sua massa pode ser feita no dia anterior.

Até o próximo sábado!

 PRATO DO DIA   

Quiche de queijo

 INGREDIENTES: 

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
150 g de manteiga gelada em cubos
5 colheres (sopa) de água gelada
1 colher (chá) de sal

 MODO DE FAZER: 

Numa tigela misture a farinha com o sal. Junte os cubos de manteiga e misture com as pontas dos dedos até formar uma farofa. Acrescente a água gelada aos poucos, uma colher por vez, misturando com as mãos até conseguir formar uma bola - evite trabalhar demais a massa, deixe pontinhos de manteiga ainda aparentes para a massa ficar bem crocante.

Embrulhe a massa em filme plástico e leve para a geladeira por pelo menos 1 hora (se preferir prepare a massa no dia anterior).

Pré-aqueça o forno a 200 °C (temperatura média) e separe uma fôrma com fundo removível de 20 cm de diâmetro (quanto mais alta, melhor).

Retire a massa da geladeira, disponha sobre a bancada polvilhada com farinha de trigo. Polvilhe um pouco de farinha sobre a massa e abra com um rolo até formar um círculo suficiente para cobrir o fundo e laterais da fôrma. Enrole a massa sobre o rolo e transfira para a fôrma. Com as pontas dos dedos, pressione delicadamente a massa para cobrir todo o fundo e lateral da fôrma. Passe o rolo sobre a borda para cortar o excesso de massa. Leve a fôrma com a massa para a geladeira por mais 10 minutos enquanto o forno aquece.

Corte um círculo de papel-manteiga um pouco maior que a fôrma, coloque sobre a massa e preencha com grãos de feijão cru - eles servem de peso e evitam que a massa infle e quebre ao assar. Leve ao forno por cerca de 20 minutos para pré-assar. Enquanto isso, prepare o recheio.

 

PARA O RECHEIO

INGREDIENTES:
500 g de queijo minas frescal
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
5 ovos
1 ½ xícara (chá) de leite integral
2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (chá) de sal
Noz-moscada ralada na hora a gosto
Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

MODO DE PREPARO:
1. Se estiver fazendo o recheio enquanto a massa está pré-assando, depois de tirá-la do forno, reduza a temperatura para 180 °C (temperatura média). Caso contrário, pré aqueça o forno.
2. Em um prato, amasse o queijo-de-minas com um garfo.
3. Numa tigela, bata bem os ovos com um garfo. Junte o leite, o queijo amassado, a manteiga derretida (pode ser no micro-ondas) e mexa até a mistura ficar homogênea.
4. Tempere com noz-moscada, pimenta-do-reino e sal. Atenção, a quantidade de sal varia de acordo com o queijo: se ele for salgadinho, uma colher (chá) de sal é suficiente. Se ele for sem sal, pode acrescentar um pouquinho mais.
5. Na massa pré-assada, polvilhe 1 colher (sopa) do parmesão. Regue com o creme de ovos - ele fica bem líquido, é assim mesmo. Por último, polvilhe com a colher (sopa) de parmesão restante.
6. Com cuidado para não derramar o recheio, leve a torta ao forno para assar por cerca de 50 minutos, até que a superfície fique dourada. Retire do forno e deixe esfriar e firmar por 15 minutos antes de servir. Se preferir, sirva à temperatura ambiente. Para aquecer a quiche, cubra com papel-alumínio e leve ao forno pré-aquecido por 15 minutos

 

Livro sobre café traz receitas de grandes chefs que vão surpreender

O livro Chefs - Café, da editora Melhoramentos, traz quase 100 receitas surpreendentes, usando o café como o ingrediente que realça os sabores e tempera carnes, peixes, risotos massas, pães, saladas, doces e ainda é uma ótima opção para drinks.

Em um capítulo especial, a barista Isabela Raposeiras (Coffee Lab – SP) ensina o que é o café, do campo à xícara, com dicas de cafés especiais, seu preparo, degustação e como reconhecer bons cafés.

A barista paulista Eliana Relvas apresenta as bebidas clássicas feitas com café. No capítulo inicial conta a história e as transformações profundas que o café provocou em sociedades ao redor do mundo e no Brasil. O diretor executivo da Associação da Insdústria de Café (ABIC) Nathan Herszkowicz, fala sobre um novo ciclo de prosperidade do café, sua relação com a sustentabilidade e os avanços do mercado.

O livro tem receitas dos chefs: Alex Atala, Ana Luiza Tajano, Ana Soares, Benê Ricardo, Carlos Ribeiro, Gordon Ramsay, Isabela Raposeiras, Janaína Rueda, José Baratino, Mara Mello, Renata Braune, Rodrigo Martins, Rodrigo Oliveira, Salvatori Loi, Sauro Scarabotta, entre outros.

 

 

 

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas