Boa Vista Quinta-feira, 31 de julho de 2014
Ano XXXIV
Edição 5572
Um Jornal Necessário

Página Inicial
EDITORIAS
Cidades
Especiais
Esportes
Opinião
Polícia
Política
Variedades
COLUNAS
Área de Luta
Avivamento
Jessé Souza
Minha Rua Fala
Okiá
Parabólica
Shirley Rodrigues
Comentar   Imprimir
  Enviar por E-mail

Cidades                

CORREDOR CARIBENHO
Voo facilita turismo para a Ilha Margarita

Data:


Fonte: A A A A

Foto:  

Avião decola de Santa Elena de Uairén e segue sem escalas para Margarita
ANDREZZA TRAJANO

Há dois meses em atividade, o voo que liga a cidade de Santa Elena de Uairén a Porlamar, na Ilha Margarita, ambas na Venezuela, encurtou o caminho de brasileiros pelo corredor caribenho. Ao invés de aproximadamente vinte horas de viagem de carro, o turista chega hoje às belas praias em apenas duas horas. A Folha aceitou o convite da empresa venezuelana Línea Turística Aerotuy (LTA), detentora da concessão, e embarcou para ilha no último dia 9. O retorno ocorreu anteontem.

Foram duas horas e meia de carro de Boa Vista a Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela, e cerca de vinte minutos para cumprir a burocracia para sair do Brasil na delegacia da Polícia Federal e entrar na Venezuela, na Aduana Ecológica de Santa Elena de Uairén.

No aeroporto de Santa Elena, foi preciso esperar mais meia hora para conferir a lista de passageiros e pesagem das bagagens. É preciso pagar também uma taxa de embarque no valor de R$ 2 bolívares, ou seja, menos de R$ 1,00.

A aeronave ATR 42 é de fabricação franco-italiana e voa a sete mil metros de altura. Tem capacidade para 46 passageiros, quatro tripulantes, 15 quilos de bagagem despachada e 5 quilos de bagagem de mão.

O avião levou 36 passageiros entre brasileiros e venezuelanos a Porlamar. Apesar de ter capacidade para maior ocupação, o voo foi considerado lotado, devido à soma dos ocupantes mais a quantidade de bagagem, segundo explicou a empresa.

O voo é estável, mas deixa a desejar na questão de resfriamento interno. Por ter sido fabricada para voar na Europa, a aeronave não resfria o suficiente para manter o clima agradável nos trópicos, sendo o calor “compensado” pelo curto tempo de viagem.

De acordo com o representante da LTA em Santa Elena de Uairén, Juan Carlos Fernandes, o avião tinha a cor azul e foi pintado de branco, na tentativa de amenizar a temperatura. A companhia estuda ainda buscar outras técnicas para resolver a questão.

O advogado Marivaldo Bassal, que estava na aeronave, aprovou a viagem. “O voo é muito bom, tranquilo, o único problema é que é quente. Não balança, é muito equilibrado, a única coisa que precisa mesmo melhorar é a temperatura, que se torna suportável pela curta duração. Sem falar do preço que é acessível, mais barato que viagem a qualquer lugar do Nordeste”, enfatizou.

O empresário Veronildo Holanda também estava satisfeito. “O voo é uma boa opção, a única coisa inconveniente é o calor, mas é claro que é muito melhor do que viajar de carro. O preço é excelente. Rapidinho chegamos a Margarita”, ressaltou ele.

CHARTER - O voo não é regular, e sim charter. Ou seja, só parte quando há demanda para lotação. Desde sua inauguração, esta foi a terceira viagem à ilha. Mas a empresa estuda ampliar o serviço, inclusive, fazer escala em Puerto Ordaz, cidade que fica no meio da viagem de carro para Margarita.

Conforme Fernandes, a intenção é regular os voos para todos os finais de semana, com saídas as sextas-feiras e retorno às segundas. Dois voos sairão em direção a Margarita nos próximos dias, sendo um no dia 28 e o outro no dia 29 deste mês.

Preço da passagem sofrerá reajuste

A empresária do setor de turismo Rosilda Estrella comercializa em sua agência a passagem aérea em direção à Ilha Margarita. A viagem custa hoje cerca de R$ 700,00, mas deverá sofrer reajuste, podendo chegar a R$ 770,00. O valor pode ser parcelado em duas vezes no cartão de crédito.

Se o cliente tiver interesse, ele pode também fazer um pacote que inclui passagem, hospedagem em hotel cinco estrelas, café da manhã e transfer do aeroporto/hotel e hotel/aeroporto. Para quatro noites, por exemplo, incluindo café da manhã, o valor chega a R$ 1.440,00.

“Mas este valor ainda pode diminuir dependendo da cotação do dólar. Acima de tudo, é preciso que a aquisição do pacote seja feita com antecedência”, disse ela.

Rosilda acredita que, durante as férias do final do ano, aumentará expressivamente a procura por passagem aérea, mas que a oferta não suprirá a demanda, mesmo que a aeronave ATR 42 faça voos extras.

A explicação é simples. Centenas de brasileiros, principalmente roraimenses e amazonenses, migram para a ilha caribenha neste período. A maioria vai de carro, mas muitos também faziam o percurso em um voo comercial de uma grande companhia aérea, que partia de Manaus (AM) em direção a Caracas. A operação foi encerrada recentemente.

Com o fim da rota, a empresária avalia que um grande “filão” vai surgir para a empresa venezuelana, mas que a mesma não dará conta do serviço. Inclusive, a agência está em negociação com uma companhia aérea do Estado para oferecer o voo para Margarita a partir de Boa Vista.

Nesse caso, está sendo avaliado o custo operacional, que é considerado alto devido ao elevado preço do combustível e das taxas de pouso e decolagem.

Viagem aérea também incrementa turismo local, diz empresária

Para a empresária Rosilda Estrella, o voo em direção à Ilha Margarita, ainda que decole na cidade fronteiriça de Santa Elena de Uairén, incrementa o desenvolvimento de Roraima. “Quem vai à ilha de avião tem mais tempo para passar em Boa Vista. Fica no mínimo duas noites. E se tivermos um voo saindo daqui, vamos fomentar ainda mais o turismo local. Temos uma posição privilegiada para o Caribe e precisamos explorar isso”, ressaltou.

Ao contrário da viagem terrestre, com a aeronave o turista não enfrenta problema com o ferry, alcabala, assalto, acidente nem cobrança de propina na estrada. Claro que o custo de viajar de avião é mais elevado, mas os benefícios compensam. Sem falar que o ferry é hoje o principal empecilho de quem faz a viagem terrestre, por causa da falta de vaga, uma vez que os brasileiros competem por lugares com os turistas venezuelanos, que também são assíduos frequentadores da ilha.

Ainda assim, quem deseja pegar a estrada em direção à ilha tem duas opções. A primeira é pegar um ônibus em Santa Elena até Puerto Ordaz (oito horas de viagem) e de lá, pegar um avião até Margarita (50 minutos). A passagem do ônibus custa R$ 40,00 e a de avião sai R$ 315,00, ida e volta.

A outra alternativa é pegar um ônibus em Boa Vista até a cidade de Puerto La Cruz (22 horas de viagem) ao preço de R$ 100,00 e de lá seguir no ferry até a ilha caribenha.

.: Publicidades :.






Assinatura Voltar à Página Principal Denúncias Classifolha Fale Conosco Voltar à Página Principal
Copyrigth © 2014 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados
Voltar à Página Principal Classificados Denúncia Expediente Assinatura Voltar à Página Principal