Boa Vista Terça-feira, 02 de setembro de 2014
Ano XXXIV
Edição 5572
Um Jornal Necessário

Página Inicial
EDITORIAS
Cidades
Especiais
Esportes
Opinião
Polícia
Política
Variedades
COLUNAS
Área de Luta
Avivamento
Jessé Souza
Minha Rua Fala
Okiá
Parabólica
Shirley Rodrigues
Comentar   Imprimir
  Enviar por E-mail

Parabólica                

Bom dia,
“Temos a arte para não morrer da verdade” - Friedrich Nietzsche

Data: 02/04/2013


Fonte: A A A A

ACIDENTE
O acidente automobilístico que ocorreu na manhã de sábado, 30, na BR-174, dentro da reserva indígena Waimiri-Atroari, serviu mais uma vez para mostrar o total desaparelhamento das autoridades no Sul do Estado para atender pessoas acidentadas. Rotineiramente, por falta de estrutura do Estado e do Município de Rorainópolis, os fiscais e outros funcionários da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) que tiram plantão no posto de Jundiá têm se sentido na obrigação de atender os acidentados, seja transportando feridos ou mobilizando as autoridades.

IMPROVISO 1
No acidente de sábado, no KM 66 da BR-174, sentido Manaus/Boa Vista, os servidores disponibilizaram um carro de apoio do posto fiscal para adiantar os trabalhos de assistências às vítimas. Eles não conseguiram localizar nenhum profissional de saúde na Vila do Jundiá com formação em primeiros-socorros, paramédico ou um enfermeiro. Sequer havia auxiliar de enfermagem de plantão.

IMPROVISO 2
Em outros casos, os servidores da Sefaz já tiveram que agir usando o veículo do posto fiscal como ambulância e até mesmo para transportar corpos. Em outro acidente com cinco vítimas, há cerca de três meses, o carro da Sefaz levou as três vítimas mais graves - duas senhoras e uma criança - e um servidor usou o carro particular para transportar as outras duas vítimas - dois homens - até Rorainópolis para os primeiros-socorros. Chegando lá o enfermeiro informou que o hospital daquele município não tem condições para atender acidentados. O certo seria levar as vítimas para Presidente Figueiredo.

VOLUNTÁRIOS
No acidente de sábado, o serviço de paramédico foi feito pelos servidores do posto, que retiraram as vítimas dos destroços e as colocaram em uma caminhonete cujo motorista do posto se voluntariou a levá-las para Presidente Figueiredo. Uma senhora que estava no banco de trás teve que ser arrancada pelos servidores com o banco, usado como maca. Eles a colocaram na caçamba da caminhonete da Sefaz e um digitador e um policial militar plantonista do Posto foram segurando a "maca", pois a tampa da caçamba precisou ir aberta.

ABANDONO
Conforme relatou um servidor, o posto policial onde era realizada a Operação Sentinela, em parceria entre as polícias Federal, Rodoviária Federal e Força Nacional está abandonado. Sem autoridades policiais em Jundiá, a consequência do acidente de sábado foi que a Polícia Rodoviária Federal demorou horas para chegar ao local. E isto não se trata de um caso isolado.

BARREIRA 1
O Comando da Polícia Militar está mesmo decidido a mudar o local do posto de fiscalização na saída para o Município de Alto Alegre, na RR-205, na entrada do bairro Cidade Satélite. Lá está sediada a CIPTUR (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito Urbano e Rural). A justificativa oficial é que ali não seria mais um local estratégico para haver um ponto de fiscalização devido ao avanço da cidade em direção à zona Oeste. Inclusive um local mais acima na referida rodovia já estaria garantido.

BARREIRA 2
Mas as poderosas antenas da Parabólica captaram que a pressa para transferir o posto de fiscalização daquele local seria a pressão de um empresário chinês, que tem propriedade na localidade e vai construir um condomínio no local. E, neste caso, o posto da PM é um grande empecilho para o empreendimento. Então, a saída foi “desapropriar” o prédio que está ali desde 1982. Para evitar resistência, o empresário teria se oferecido para construir um novo prédio para a PM.

BARREIRA 3
Conforme uma fonte, os entendimentos já estariam avançados, inclusive o alto comando da instituição militar fizera uma visita recente ao novo local a fim de autorizar a obra. Uma autoridade que soube da transação afirmou que este seria o primeiro caso de uma empresa “desapropriar” um prédio público, uma vez que o empresário chegou ao local somente em 1998, ou seja, 16 anos depois de instalado o posto de fiscalização.

SALÁRIO
Os servidores seletivados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) continuam reclamando que recebem seus salários com atraso. “Nosso contra cheques já saiu, mas o nosso salário não. Todo mês tem sido assim: recebemos depois do dia 10, sendo que o contra cheques sai como se houvéssemos recebido no dia 1º”, protestou uma servidora em correspondência eletrônica enviada a um dos redatores da coluna.

JORNALISTAS
O Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional se reuniu ontem para discutir e votar, entre outros itens, o relatório final sobre o projeto (PL 1.078/2011) que federaliza os crimes contra jornalistas. Os conselheiros defendem a participação da Polícia Federal na investigação de crimes contra jornalistas e vêm trabalhando a sugestão de ampliar a abrangência do projeto para incluir outros profissionais, como os blogueiros.

AUDIÊNCIA
A Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE-RR) vai realizar uma audiência pública, no dia 9 deste mês, com o tema "A insegurança dos roraimenses e amazonenses quando estão viajando em férias ou feriado prolongado para Venezuela". O evento reunirá as bancadas estadual do Amazonas e federal de Roraima, além de outros convidados. Lembrando que o Legislativo amazonense já realizou uma audiência neste sentido, uma vez que os turistas de lá costumam viajar para a Ilha de Margarita nos feriadões.

SABATINA
Depois de passarem pela sabatina da Comissão da Assembleia Legislativa e terem sido aprovados por unanimidade, os presidentes do Iteraima (Instituto de Terras do Estado de Roraima), Luís Fernando Migliorin, e da Femarh (Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Rosirayna Rodrigues, terão hoje seus nomes submetidos à aprovação do Plenário daquela Casa.

PROPOSTAS
Luís Fernando Migliorin e Rosirayna Rodrigues, que assumiram recentemente as pastas, prometeram que vão fazer um trabalho diferenciado. No Iteraima, a proposta é dar transparência à administração do Instituto, facilitando qualquer tipo de investigação, bem como a realização de concurso público. Na Femarh, os trabalhos começaram com todos os cargos comissionados sendo assumidos por funcionários de carreira da Fundação.

COMENTÁRIOS
Nome:   
1244-Samuel Alves de França                          Data: 20:40:35 - 02/04/2013
O acidente que ocorreu no último final de semana serve de resposta para os eleitores do atual governador, e mostrar como ele trata a saúde, temos um estado com uma população pequena, vejam como está a saúde em Roraima.

.: Publicidades :.






Assinatura Voltar à Página Principal Denúncias Classifolha Fale Conosco Voltar à Página Principal
Copyrigth © 2014 - Folha de Boa Vista - Todos os Direitos Reservados
Voltar à Página Principal Classificados Denúncia Expediente Assinatura Voltar à Página Principal